Uma senha sera enviada para seu e-mail

No começo do ano fizemos algumas listagens de todos aqueles filmes que até então eram considerados como as maiores estreias cinematográficas para 2018, mês por mês foram elencadas produções que certamente chamariam atenção ao serem lançadas. Já passamos da metade do ano e o verão americano, época de grandes lançamentos, bem dizer acabou. É hora então de darmos uma analisada nas obras que corresponderam, fracassaram ou surpreenderam, tendo em vista tanto bilheteria quanto recepção. Para conferir nossa crítica ou saber mais sobre o filme, é só clicar em seu título.

Janeiro logo de cara trouxe dois grandes hits com Jumanji: Bem-Vindo à Selva e Viva – A Vida é Uma Festa; se o primeiro foi uma das grandes surpresas do ano faturando quase 1 bilhão, o segundo mostrou a força Disney/Pixar e acabou agraciado com o Oscar de Melhor Animação. O fim do mês ainda estava reservado ao encerramento da trilogia Maze Runner, só que A Cura Mortal não emplacou; apesar de agradar, rendeu menos que os antecessores.

Já no começo de fevereiro, outra trilogia acabou por baixo; Cinquenta Tons de Liberdade amargurou várias críticas e se salvou na bilheteria graças ao fiel público. Entretanto, a salvação mensal surgiu no trabalho mais inesperado da Marvel; com aquele que é certamente o queridinho de 2018: Pantera Negra e sua enxurrada de críticas favoráveis e uma incrível bilheteria de 1,3 bilhão de dólares.

Infelizmente, março não foi o dos melhores em sua maioria e apresentou muitos filmes grandes rendendo aquém do que deveriam. De cara Jennifer Lawrence viu seu Operação Red Sparrow ser total esnobado; então veio Alicia Vinkander sem conseguir atingir o esperado da força de Lara Croft com Tomb Raider: A Origem; e pra fechar, o maior fracasso Disney nos últimos anos veio no insucesso de público Uma Dobra no Tempo. O fim do mês rendeu pelo menos um grande filme: Jogador Nº1 de Steven Spielberg, uma excelente mistura de aventura fictícia com nostalgia.

Em abril tudo se fez valer ao recebermos o maior filme e a maior surpresa do ano: Vingadores: Guerra Infinita e Um Lugar Silencioso. Se todo mundo esperava um grandioso estrondoso com a reunião de heróis da Marvel, acertou; o filme passou a barreira de 2 bilhões de dólares em bilheterias. Enquanto o terror chegou despercebido e conquistou vários adeptos com sua temática inesperada de pouco barulho.

Maio chegou e se por um lado trouxe Deadpool 2 com a mesma grandiosa bilheteria e divertida funcionalidade de seu antecessor, por outro a Disney tomava mais um banho de água fria com o fracasso comercial de Han Solo: Uma História Star Wars.

Junho foi de grande sucesso graças aos seus lançamentos de peso que juntos conseguiram mais de 2 bilhões em bilheteria. Méritos maiores a Jurassic World: Reino Ameaçado que ultrapassou o bilhão com a volta dos dinossauros, enquanto Os Incríveis 2 vem batendo vários recordes e se estabelecendo entre as melhores animações da história. Neste comecinho de julho recebemos Homem-Formiga e a Vespa, mais um excelente capítulo adicionado ao Universo Marvel; porém, com uma bilheteria muito baixa aos padrões da empresa.

Próximos grandes lançamentos:

Missão: Impossível – Efeito Fallout – 26 de julho

Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo – 2 de agosto

Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível – 16 de agosto

A Freira – 6 de setembro

O Predador – 13 de setembro

Venom 4 de outubro

Nasce Uma Estrela – 11 de outubro

Halloween – 25 de outubro

Bohemian Rhapsody e O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos – 1 de novembro

Animais Fantásticos: Os Crimes de Grinderwald – 15 de novembro

Aquaman – 13 de dezembro

Bumblebee – 25 de dezembro