Olha só que projeto legal! O Zoológico de Curitiba participa do Projeto Harpia, ação nacional que visa contribuir com a sobrevivência dessa emblemática espécie de águia. Sendo assim, as três espécies de harpias que moram no Zoo curitibano, passaram por exames, pesagem e coleta de sangue para avaliação genética, tudo isso para que possam monitorar as espécies.

A instituição curitibana faz parte do projeto desde o início deste ano, com a Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil (AZAB) e demais instituições mantenedoras da espécie sob cuidados humanos. A Harpia harpyja (espécie da ave) foi categorizada como vulnerável, tudo isso devido a perda populacional causada pelo desmatamento e caça eventual nas florestas brasileiras.

Foto: Divulgação

Essa análise feita é fundamental para aumentar o conhecimento sobre os animais mantidos nas instituições parceiras. Além desse projeto, o Zoológico de Curitiba mantém trabalhos em grupos nacionais de conservação de outras dez espécies. Entre elas: muriqui-do-sul; mico-leão-da-cara-dourada; macaco-aranha-da-testa-branca; tamanduá-bandeira; onça-pintada; lobo-guará; jacutinga; ararajuba; jacucaca; e sagui-da-serra-escuro. 

Você sabia disso? Legal demais, né!?