Provavelmente você já ouviu aquele ditado sobre “os clássicos nunca saírem de moda”, né? Aqui vai mais uma prova de que essa afirmação se confirma. Segundo um relatório do setor musical, os discos de vinil estão vendendo mais do que os CDs nos Estados Unidos. É a primeira vez, desde 1980, que isso acontece.

Os dados divulgados pela Recording Industry Association of America (RIAA), mostram que os gastos com discos no primeiro semestre de 2020 foram cerca de US$ 232,1 milhões. Ficando a frente da venda de CDs, com um número de US$ 129,9 milhões.

Isso mostra que o ressurgimento da moda retrô, seja ela por meio do vestuário, música, arquitetura, entre outros, está em alta. Ainda seguindo os números da RIAA, esse confinamento em casa contribui para que outros dados ligados ao ramo musical subissem.

O número de assinaturas pagas em serviços de streaming de músicas, como Spotify, Apple Music e Amazon subiu para 72 milhões. Isso representa um aumento de 24% em comparação com a média dos primeiros 6 meses de 2019.

Segundo a RIAA, apesar destes streamings precisarem de assinaturas, os usuários estão cada vez mais dispostos a pagarem pelos serviços. Ou seja, isso mostra que período de isolamento social ao redor do mundo contribuiu para o universo musical de alguma forma.