A pandemia chegou de surpresa no país e tem tirado o sono de muita gente. O comércio no geral tem sofrido, a economia está em queda e muitos negócios têm fechado suas portas. No estado do Paraná, a pandemia já provocou o fechamento de 9.500 estabelecimentos comerciais. Esse número é o quinto maior do país, ficando atrás apenas São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Os dados são do levantamento da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Ainda segundo a pesquisa, os nichos mais atingidos pela crise são os que comercializam itens considerados “não essenciais”. Apesar disso, estes segmentos sofreram (e sofrem) com os decretos que determinavam o fechamento de estabelecimentos no período de isolamento social.

Uma das maiores perdas foi registrada nos ramos de utilidades domésticas, com uma queda de 12,9% no total de lojas. Em sequência seguidos por itens de vestuário, tecidos, calçados e acessórios e o comércio automotivo.

Já os serviços considerados essenciais, seus números também tiveram quedas, mas em menor escala. Os hipermercados, supermercados no geral e os comércios menores do mesmo gênero registraram uma queda de 4,9% no total de lojas. As farmácias, perfumarias e lojas de cosméticos com um número de 4,3% estabelecimentos a menos.

A previsão da pesquisa ainda afirma que com essa mudança de vendas presenciais para o comércio online, o ano pode terminar com 88 mil lojas a menos.