O Museu Paranaense (MUPA) deu início na quarta-feira, dia 10, a uma série de postagens em suas redes sociais que relacionam as áreas da arquitetura e do design com os departamentos científicos do museu: antropologia, arqueologia e história.

Intitulada “O campo ampliado da arquitetura no acervo do MUPA”, o objetivo principal é mostrar como essas áreas que parecem ser tão distintas, estão diretamente ligadas uma à outra. Estas reflexões mostrarão como isso afeta a maneira como vivemos, habitamos e nos relacionamos com o ambiente construído, seja ele representado por nossa moradia, local de trabalho ou cidade.

Rua Ébano Pereira esquina com Rua Cândido Lopes, Curitiba-PR. Diapositivo cromogêneo. Coleção Vladimir Kozák. Acervo Museu Paranaense.

Algumas questões diferentes serão abordadas ao longo destas postagens, como “De que maneira os povos originários e sua arquitetura tradicional podem contribuir para repensarmos a nossa relação com as transformações e o domínio da paisagem?”, ou “Nossa intervenção no espaço seria uma nova camada estratigráfica passível de ser submetida a uma constante análise arqueológica?”. 

As postagens começam no dia 10 de junho e seguirão até setembro, a cada quinze dias no Instagram e no Facebook do MUPA.