“Sair do armário é tão anos 90”, Josh

Quando uma mãe olha para o namorado do filho e o acha muita areia para o caminhão do garoto é porque ou há um sério problema na relação entre ambos ou o nível de intimidade permite dizer: “Como ele é bonito. Por que está ficando com você?”. No caso de Josh, personagem central de Please Like Me, as duas opções são verdadeiras e é o que torna o seriado tão realista.

No próximo dia 15 de outubro, a 3ª temporada de PLM estreia na Austrália trazendo novas histórias de Josh, interpretado por Josh Thomas, que também é roteirista e diretor [às vezes] da série. Ele é um daqueles personagens cativantes que te fazem repetir suas falas na vida real. Muito mais, é possível se identificar com os seus problemas e descobertas relacionadas à sexualidade por tocarem o imaginário gay e a cultura queer.

Com episódios rápidos, de 30 minutos, nada cansativos e sempre engraçados, Please Like Me investe em uma narrativa mais jovem. Aclamado pela crítica internacional, o seriado merece também um espacinho no Not Today, Satan. Confira alguns motivos para se viciar no seriado mesmo em período letivo:

Personagens estranhamente reais

Please-Like-Me-21

Sabe aquelas pessoas que você ama e odeia ao mesmo tempo? Tipo a Carminha, Nazaré e Bianca Del Rio. Essa dicotomia entre bondade e insensibilidade, tão presente em tais personagens, também está impregnada na personalidade dos principais nomes da série, principalmente no Josh.

Talvez, esse fator seja o que mais os torna reais, uma vez que faz parte do ser humano ter manias, loucuras e manter hábitos estranhos. Josh, por exemplo, é um jovem inseguro, mas ao mesmo tempo extremamente sincero e insensível. Há momentos em que você fica com raiva dele, pela falta de carinho com as outras pessoas.  Mas, quase como uma redenção, o amor pela sua mãe e o seu senso de humor te fazem torcer por ele.

Humor x Drama

Compra 1, leva 2! Além de rir com todas situações do Josh, é preciso aprender a lidar com o drama constante da vida da mãe dele. Rose é uma pessoa depressiva que tenta se matar ao longo da primeira temporada. Por conta dos seus problemas psicológicos, vive uma relação conturbada com o ex-marido e a tia Peg.

Roteiro original

Depois da cena de What’s Going On, de Sense8, Please Like Me conta com o melhor episódio de qualquer seriado que eu já tenha assistido. O 7ª episódio da segunda temporada retrata uma viagem de Josh e Rose para acampar em um parque ambiental na Tasmânia. Apesar do relacionamento de ambos estar em uma fase complicada, a relação de mãe e filho acrescentado por um cenário natural deslumbrante constroem cenas e diálogos lindos: Josh revela tudo o que sentiu quando Rose tentou se matar, discutem sobre a homossexualidade de Josh, experimentam maconha pela primeira vez juntos e Rose lê o bilhete de despedida de uma amiga que se suicidou.

Já assistiu o seriado? Qual a sua parte favorita? Se ainda não viu, corre fazer uma maratona antes de lançar a terceira 😉

Se você gostou deste texto, talvez goste do 5 seriados para te ajudar a sair do armário.