Vila Torres, uma conhecida comunidade de Curitiba produz pequenos grandes talentos que estão conquistando o mundo a fora. Um curta-metragem realizado no local está participando de festivais internacionais de cinema e já conquistou sete prêmios em quatro festivais na Europa e na Ásia.

Com cerca de 15 minutos, o projeto “Cinema Mudo”, dirigido por Melo Viana é rodado em preto e branco e se passa na década de 30 do século passado, justamente o período de transição para o cinema falado. O filme foi realizado com a Lei de Incentivo à Cultura e deve ser exibido em Curitiba somente em 2021, por conta da crise do coronavírus.

Os prêmios ganhos foram: Melhor Cinematografia (Lúcio Kodato) e Melhor Edição (Jussara Locatelli) no Varese International Film Festival, na Itália; Melhor Filme no Eurasia International Film Festival, na Rússia; Melhor Cinematografia (Lúcio Kodato), Melhor Edição (Jussara Locatelli) e Melhor Figurino (Gui Almeida) no Venice Film Awards, também na Itália; e Melhor Ideia Original, no Top Indie Film Awards, no Japão. Os produtores ainda aguardam o resultado de outros 40 festivais em que o filme está inscrito.

Sinopse Cinema Mudo: Traz a história de um grupo de crianças que precisa de muito pouco para montar uma sala de exibição e receber os amigos para apreciar cinema. Uma caixa de sapato com orifícios do tamanho exato para passagem de luz e dos fotogramas conseguidos na lata de lixo do cinema próximo, uma rara lâmpada velha oca e repleta de água, o raio de sol que passa pelas frestas do telhado da sala escura e o olhar curioso de cada espectador são suficientes para os três protagonistas conseguirem realizar seu projeto e impressionar os convidados.