Com Curitiba tendo o retorno para a bandeira amarela da COVID-19, algumas atividades que antes estavam restritas voltam a funcionar. A conhecida Feira do Largo da Ordem, que acontece aos domingos voltará a funcionar seguindo todas as normas. A atividade estava suspensa desde o final de março, início das restrições na capital.

Todas as 1.300 barracas que funcionavam normalmente voltarão em formato de rodízio, com número máximo de 300 barracas e com apenas um artesão por unidade. A abertura dessas barracas será facultativas, ou seja, da escolha de cada responsável pelo seu pequeno negócio. 

Uma das recomendações ainda para aqueles que atendem o público e que são do grupo de risco é que sejam substituídos. Lembrando que o site de venda online dos produtores na feirinha continua funcionando. Confira abaixo as normas de restrições:

  • Material publicitário em cada barraca com informações sobre a transmissão e distanciamento;
  • Disponibilidade obrigatória de álcool gel 70% para o artesão e público em geral;
  • Evitar aglomerações de pessoas, com a participação da fiscalização e guarda municipal atuante;
  • Será permitido apenas um artesão por barraca, respeitando a normativa de distanciamento mínimo de 1,5 metros entre as pessoas nas filas do lado de fora, que deve ser organizada pelo artesão responsável pela barraca;
  • Uso obrigatório de máscaras;
  • Disponibilização de barracas de máscaras nas pontas de feira, assim como no percurso da feira;
  • Preferencialmente o material deverá ser embalado individualmente, o que facilitará a higienização a cada Feira;
  • Presença constante de representantes da Coordenação das Feiras de Arte e Artesanato/CTUR;
  • Barracas com alimentação gastronômica neste primeiro momento terão normas específicas.