Nesta sexta-feira, dia 29 de janeiro, é um dia de luta, que representa muitas pessoas e não deve ser esquecido, é o Dia nacional da Visibilidade Trans! Foi pensando nesse dia tão importante, que o Curitiba Cult montou uma lista de cinco produções que trazem a importância da discussão da representatividade trans, seja ela em qualquer aspecto!

Tem série, filme, produção nacional e internacional. Sendo assim não tem desculpa para não assistir, né? A discussão é importante e vale muito o seu tempo. Confira!

Pose

Não tinha como começar a lista se não fosse falando de Pose. A série que retrata o universo dos bailes LGBTQ+ nos anos de 1980, abre ao público muito bem a discussão sobre o universo trans. Aqui, o telespectador pode aprender muito sobre o tamanho do preconceito que essas pessoas vivem no seu dia a dia e como podem ajudar a quebrá-lo. As duas temporadas estão disponíveis na Netflix!

Alice Júnior

Essa produção nacional tira o fôlego de quem assiste! Aqui a discussão muito mais atual, traz o universo de Alice, uma adolescente trans, que tem sua vida virada de ponta cabeça quando muda de cidade e escola. No novo lugar, Alice é recebida com muito preconceito e tenta lidar com isso da melhor forma possível. No filme, a personagem (assim como tantos casos reais) luta pelo seu direito de ser quem é. Também disponível na Netflix para assistir!

Control Z

Control Z traz uma pegada diferente para quem assiste! A história mostra a rotina de um colégio, que vira de cabeça para baixo depois que um hacker começa a divulgar segredos íntimos de seus alunos. Um deles, é de uma adolescente trans, que tem toda sua vida exposta diante de todos os seus amigos. A diferença, é que a personagem não tinha contado para ninguém sobre este segredo, sendo assim, puxada a força para “fora do armário”. Vale muito a discussão e também está disponível na Netflix!

Glee

Disponível na Netflix, Amazon Prime Video e em breve na Disney+, Glee traz todos os tipos de personagens possíveis para boas discussões. Aqui, o universo aborda o cotidiano cheio de preconceito de pessoas LGBTQ+, incluindo um personagem que ainda busca conhecer de forma real seu verdadeiro gênero. Um dos marcos deste momento é quando canta “If I Were a Boy”, da cantora Beyonce, na tentativa de encontrar seu verdadeiro eu. Assista e se prepare para as lágrimas!

Laerte-se

Esta produção é extremamente necessária para essa discussão! Em “Laerte-se“, o público vai conhecer a história de uma das maiores cartunistas brasileiras e ver seu processo de auto aceitação, quando se encontrou em outro gênero que não era o que nasceu. De forma divertida, mas também importante, o público pode acompanhar e assim entender um pouco mais sobre a comunidade trans. Está disponível na Netflix!