O EP “Ah não ser eu toda gente e toda parte!”, do músico Francisco Okabe, será lançado na terça-feira (22) pelo selo curitibano Onça Discos e marca o prelúdio dessa produtora que surgiu com a promessa de badalar artistas brasileiros e suas misturas de estilos. Com sete faixas, que vão do choro e do samba à trilha de cinema, o álbum de lançamento de Okabe traz um retrato sonoro de Curitiba.

Baseadas no poema “Ode Triunfal”, de Álvaro de Campos, e no filme “Lisbon Story”, de Wim Wenders, as músicas são acompanhadas de paisagens sonoras. Assim como o personagem do filme, Okabe saiu pela cidade gravando o espetáculo cotidiano. No “Choro n.°7”, por exemplo, é apresentado um ambiente noturno, preenchido pelos sons da boemia.

Já a faixa três, “Interlúdio ALEP”, vai um pouco mais fundo exibindo áudios gravados pelo músico durante o episódio conhecido como “Batalha do Centro Cívico”, no qual uma manifestação de professores foi repelida pela polícia em Curitiba, deixando cerca de 200 feridos. O álbum, de 22 minutos, termina com a enigmática “Eles não gostam de Beatles” e a brincadeira de Okabe com o ambiente em que concebeu as músicas.

Natural de Bauru, São Paulo, Francisco Okabe adotou Curitiba há alguns anos. O disco foi produzido em 2015, de forma independente e conta com os arranjos e produção de Okabe e a edição, mixagem e masterização de Leonardo Lima. Participaram também os músicos Acácio Guedes, Alisson Mateus, Angela Silva, Francisco Araújo, Marina Ramos e Murilo Macari.

Além do lançamento virtual no dia 22 de novembro, no Bandcamp e YouTube, haverá um show de lançamento no bar Ornitorrinco no dia 15 de dezembro. O EP também estará em breve disponível na plataforma musical Spotify.