Capa da edição de abril da revista People, Mariah Carey foi bem sincera na entrevista em que concedeu. A cantora se abriu e revelou que sofre de transtorno bipolar, distúrbio mental marcado pela transição entre períodos de depressão e períodos de ânimo intenso. Essa é a primeira vez em que ela fala sobre o assunto.

Mariah recebeu o primeiro diagnóstico em 2001, após ser internada quando sofreu um colapso mental e físico. A cantora, no entanto, teve problemas para lidar com a notícia. “Eu não queria acreditar”, disse. Somente depois de anos mais difíceis decidiu buscar tratamento. 

Até recentemente eu vivia em negação e isolamento e com medo constante de alguém me expor” contou. “Era um fardo pesado demais para carregar e eu simplesmente não podia mais fazer isso. Eu procurei e recebi tratamento, coloquei pessoas positivas ao meu redor e voltei a fazer o que eu amo: escrever músicas e fazer músicas”, disse Mariah. 

Mariah sofre do transtorno bipolar do tipo II, caracterizado por períodos de depressão, alteração de humor, insônia e irritabilidade. Apesar de ser menos intenso, a americana lida com sessões de terapia e medicamentos controlados.

Eu estou atualmente tomando uma medicação que parece ser muito boa. Não está me fazendo sentir muito cansada ou lenta, ou algo assim. Encontrar o equilíbrio adequado é o mais importante”, contou.

Por um longo tempo eu pensei que eu tinha um distúrbio do sono grave. Mas não era uma insônia normal e eu não estava deitada acordada contando carneirinhos. Eu estava trabalhando, trabalhando e trabalhando… Eu estava irritada e com medo constante de deixar as pessoas desanimadas. Acontece que eu estava experimentando uma forma de mania. Eventualmente, eu apenas socaria uma parede. Eu acho que meus episódios depressivos foram caracterizados por ter energia muito baixa. Eu me sentiria tão solitária e triste – até mesmo culpado por não estar fazendo o que eu precisava fazer pela minha carreira”, desabafou à People.

Em seu Twitter, Mariah Carey publicou a capa da revista, e comentou como se sente grata em compartilhar essa informação.

No momento a cantora está trabalhando em seu novo álbum, conciliando o estúdio com sua família. “Eu estou realmente em um lugar muito bom agora, onde estou confortável discutindo minhas lutas com o distúrbio bipolar II. Espero que possamos chegar a um lugar onde o estigma é levantado das pessoas que passam por qualquer coisa sozinha. Pode ser incrivelmente isolante. Não podemos permitir que essas coisas nos controlem”, concluiu.