Ao chegar na Live Curitiba no último sábado (6), percebi algo diferente: um público variado, predominantemente adulto, diferente do que imaginamos quando se trata de Luan Santana. O amadurecimento do cantor de apenas 25 anos contribui para isso. Gostando ou não de suas músicas, é preciso admitir: o guri de voz estridente cresceu e se tornou mais do que uma criança de cinco anos de idade que tinha o sonho de ter um violão que o levasse para onde quisesse e todos o ouvissem.

Fotos: Patryck Madeira / Curitiba Cult

Fotos: Patryck Madeira / Curitiba Cult

No camarim, sua preocupação com o atraso do show da nova turnê A Caixa era notória. A equipe corria contra o tempo para que ele, além de se preparar para a 1h30 de espetáculo que estava por vir, atendesse imprensa e fãs – claro, o cara está no ápice! “Estou vivendo o momento mais perfeito da minha carreira”, conta Luan a nossa equipe poucos minutos antes de subir ao palco.

07082016-sem título-0175

Fotos: Patryck Madeira / Curitiba Cult

À 00h30, a explosão do público tomou conta da casa, que estava lotada. Show de tudo: animação, voz, luz, backing vocals excepcionais (que arrasaram durante o curtíssimo intervalo programado para troca de roupa) e um repertório com seus melhores sucessos. Só faltou Meteoro, na minha opinião, mas teve tudo: Chuva de Arroz, Eu não merecia isso, Um beijo, Cantada, Tanto Faz, Nega, Amar não é pecado, Química do amor, Te esperando.

Fotos: Patryck Madeira / Curitiba Cult

Fotos: Patryck Madeira / Curitiba Cult

E quando você acha que nada mais pode te surpreender, Luan volta do intervalo em cima de uma grua e sobrevoa o público embalado por ‘Escreve aí’. Foi neste momento que percebi que o focado garoto também poderia dar um show de humildade: seu rosto emocionado era notório e o carinho por Curitiba, cidade que ele ama desde pequeno, foi expressado com palavras lindas sobre a infância no Paraná. Uma esperança aos fãs curitibanos: ano que vem vai ter gravação de DVD em comemoração aos de 10 anos de carreira e nossa cidade pode ser escolhida para ser palco desse show. “Fazer um DVD em Curitiba seria incrível.”

Fotos: Patryck Madeira / Curitiba Cult

Fotos: Patryck Madeira / Curitiba Cult

Em nossa homenagem, seguiu o show com Sinais, Você não sabe o que é amor, Aqui é o seu lugar, Digitais, As lembranças vão na mala, Cê Topa, Bailando (gravada com Enrique Iglesias), Sogrão caprichou. A recém lançada e já nas paradas de sucesso de todo país, ‘Eu, você, o mar e ela’, levou os fãs à loucura. Loucura essa que seguiu até o final, com a emocionante ‘Tudo que você quiser’.

07082016-sem título-0547

Fotos: Patryck Madeira / Curitiba Cult