Joss Whedon, que havia sido escolhido para dirigir o filme da “Batgirl“, resolveu abandonar o posto. A informação veio da revista americana Hollywood Reporter. Joss seria o responsável pelo roteiro e direção do filme.

O curioso é que a produção nem estava nos planos da Warner Bros., mas até Whedon revelar que era apaixonadíssimo por Barbara Gordon (Batgirl) e conseguir convencer os executivos do estúdio a desenvolverem a ideia.

“Batgirl é um projeto também animador e Warner/DC são parceiros tão colaborativos e compreensivos, que demorei meses para perceber que não tinha história. Sou muito grato a Geoff [Johns], Toby [Emmerich] e tudo mundo que me recebeu quando cheguei e que me entenderam quando… tem uma palavra mais sexy para ‘falhei’?”, afirmou Whedon em uma nota.

Ainda de acordo com fontes, mesmo após mais de um ano, Joss não descobriu o que e como o filme deveria ser. Acontece que, nesse meio tempo, Mulher-Maravilha conseguiu explodir e se tornar um fenômeno entre os filmes de super-heróis. Outros membros da indústria, no entanto, afirmam que o filme receberia diversas críticas, uma vez que seria dirigido por um homem.

Mesmo com a alegação de Whedon, a revista americana Variety disse que o filme seria feito de acordo com o “The Million Dollar Debut of Batgirl!”, o que deu o pontapé na estreia da heroína nos quadrinhos em 1967.