Um dos gêneros que mais vem ganhando forças recentemente no mercado cinematográfico é a animação. Tanto pela abrangência de possível público alvo (quem é que não gosta de um desenho animado), quanto por retorno financeiro. Desde o sucesso absurdo da Pixar em seus trabalhos, muitos estúdios voltaram os olhos e começaram a investir pesado. E para nossa sorte maior parte do que está surgindo, é de alta qualidade e atrativo para todas as idades. Assim sendo, recebemos nesta quinta o excelente (11) O Touro Ferdinando; grata surpresa e que certamente conquistará multidões.

A trama do longa é sobre um touro diferente dos outros de sua espécie. Ferdinando gosta mesmo de flores e curtir a vida ao ar livre, enquanto os demais vivem o sonho de “estrelar” uma tourada. Porém, sua vida até então pacata acaba quando ele é confundindo como sendo violento e é mandado para treinamento junto dos outros touros de briga. Local que ele não esperava nunca mais voltar e agora pretende provar a todos o quão errado aquilo tudo é.

Toda essa história é baseada num livro homônimo infantil bem conhecido lá fora, escrito por Munro Leaf e desenhado Robert Lawson em 1936. Já ganhou vida nas mãos da Disney em 1938, rendendo até um Oscar de melhor curta-metragem ao estúdio. Agora, O Touro Ferdinando é uma produção da Blue Sky e dirigido pelo brasileiro Carlos Saldanha. Apesar de não ser muito conhecido por aqui, é responsável pela franquia ‘Rio’ e ‘Era do Gelo 2 e 3’.

Trabalhando ao lado de seis roteiristas, Saldanha consegue extrair de O Touro Ferdinando algo que nem o livro e tampouco o curta dos anos 30 foram capazes. Temos aqui um filme que aborda temas importantíssimos, de forma sutil e extremamente eficaz. Além de ser muito bem feito, conseguindo manejar as partes dramáticas eximiamente e tendo boas doses de humor, a produção conta ainda com belíssimas lições de moral.

Não tão sério e profundo quanto as animações da Pixar e nem tão avacalhado quanto as da DreamWorks, a obra da Blue Sky encontra seu próprio caminho e assim o faz funcionar. A forma de mostrar, por vezes metaforicamente, que cada um tem seu jeito e escolhas pra vida, assim como o modo escancarado de mostrar a infeliz trajetória de um touro e o quão desnecessária é uma tourada; tornam-se pontos crucias para que O Touro Ferdinando comova. É uma animação feita pra crianças e que atinge com maestria os adultos, conseguindo divertir e emocionar; merece reconhecimento.

Trailer – O Touro Ferdinando