Mais uma vez a Universidade Federal do Paraná (UFPR) nos representando de alguma forma fora do país. O diretor artístico da Orquestra Filarmônica da UFPR, Harry Crowl, foi escolhido para ser o representante da América do Sul em um projeto internacional para a composição de uma obra sobre a pandemia do novo coronavírus.

O convite para Harry veio da Universidade de Tübingen, na Alemanha. Philipp Amelung, diretor musical de Tübingen reuniu mais outros cinco compositores da Ásia, Europa, África, América do Norte e Oceania para fazer um trabalho inspirado no “Requiem da Reconciliação“, executado em 1996. 

O “Requiem da Reconciliação” foi um projeto colaborativo em memória aos 50 anos do final da Segunda Guerra Mundial. O projeto reuniu compositores de todos os países envolvidos no conflito que marcou história. 

Este novo projeto que Harry irá fazer parte será exibido no dia 15 de novembro, com o título “Shadow and Hope” (em português significa “Sombra e Esperança”). A obra vai ser feita conforme a ordem de disseminação da pandemia no mundo. Com início na China, passando pela Europa, América do Norte, América do Sul, África e Oceania.

Para ele, todos os espetáculos  musicais que foram suspensos nas agendas brasileiras impõe novos desafios de ainda conseguir manter a população ligada de certa forma nos projetos. “Profissionalmente é uma oportunidade muito importante”, comenta.