Nos próximos dois anos, o bairro Rebouças, aqui da capital paranaense vai ganhar o primeiro edifício inteligente público da capital, o Centro de Inovação de Curitiba. Todas as instalações serão totalmente sustentáveis. O novo projeto vai abrigar a nova ala do Engenho da Inovação, sede da Agência Curitiba de Desenvolvimento

Além de toda a construção pensar no meio ambiente, tudo estará dentro dos parâmetros do Certificado LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), dos chamados “edifícios verdes” ao redor do mundo. A Prefeitura de Curitiba vai investir R$ 11 milhões no prédio inteligente, tudo com recursos do programa Financiamento para Infraestrutura e Saneamento (Finisa) da Caixa Econômica Federal

Ilustração: IPPUC

Ilustração: IPPUC

O Centro de Inovação de Curitiba ficará no lugar do antigo edifício “Escher”. O projeto vai respeitar a estrutura do antigo edifício, que foi construído no início do século 20 e vai ganhar quatro pavimentos e uma cobertura do prédio. A nova estrutura vai reunir um auditório com 70 lugares, dois espaços para eventos e exposições, FabLab, banheiros e área de circulação. O local terá ainda capacidade para abrigar 170 postos de trabalho nos ambientes de coworking.

Ilustração: IPPUC

O Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) foi quem idealizou um este Centro de Inovação de Curitiba autossuficiente. O projeto foi conduzido pelos arquitetos Lisiane Soldateli Vidotto e Paulo França.  

You have Successfully Subscribed!