A criançada e os amantes de desenhos recebem nesta quinta (5) mais um motivo para ir ao cinema com a chegada de Bob Esponja – Um Herói Fora D’Água. O filme é rotulado como uma continuação de Bob Esponja – O Filme, lançado em 2004, apesar de não ter nenhuma ligação. A trama aqui envolve o roubo da receita do hambúrguer de siri pelo pirata Barba-Burguer, interpretado por Antonio Banderas, e a tentativa de recuperá-la por Bob Esponja e amigos numa mistura de animação e live-action.

O estúdio responsável é a próprio canal Nickelodeon, dono dos direitos do personagem, e a direção é de Paul Tibbitt, o diretor do desenho televisivo. Bob Esponja é o responsável pelas maiores audiências do canal infantil e se estabeleceu como sucesso mundial desde 1999.

Diferente do primeiro filme, a dupla de protagonistas de Um Herói Fora D’Água é Bob Esponja e o pseudo-vilão Plankton, no lugar de Patrick. Tal formação pode causar certa estranheza inicialmente, mas se mostra uma bela sacada dos roteiristas ao misturar o excesso de infantilidade de Bob Esponja com o lado mais sério de Plankton. A junção traz excelentes cenas, como as viagens a bordo da máquina do tempo – destaques para o encontro com o golfinho Bolha, que cuida do espaço, e para o  momento no qual Plankton adentra as profundezas do cérebro cheio de fofura do Bob Esponja.

O filme em si se mostra muito instável com o decorrer do tempo. A história é um tanto confusa. O que salva todo o longa é a primeira parte da produção, principalmente por criar ligações breves com flashs do Barba-Burguer e as excelentes gaivotas. Os momentos de batalha pela receita do hambúrguer de siri e a situação pós-apocalíptica na Fenda do Biquíni são incríveis.

Porém, o problema surge quando a trama se transforma na junção de animação com live-action, personagens na forma computadorizada contracenando com pessoas reais. Tudo se torna muito forçado e acaba com a graça. A qualidade das animações deixa a desejar, parece até um trabalho meio amador, e toda a sequência piora com um abuso de estranhas cenas de ação. Outro erro do filme é a inserção de algumas músicas pra lá de esquisitas.

Ponto forte

O humor diferenciado, que foge ao comum de desenhos e animações.

Ponto fraco

Bob Esponja – Um Herói Fora D’Água não se define e exagera em alguns pontos desnecessários, como a ideia de misturar animação e live-action.

Nota: 6,5

Trailer – Bob Esponja – Um Herói Fora D’Água