Um dos mais famosos diretores de Hollywood, Ryan Murphy, que já produziu “American Horror Story”, “American Crime Story”, “The Politician” entre outros, postou na última sexta-feira (22) em seu Instagram uma foto recriando e alterando todo o episódio piloto de “Glee” e deu a entender que sente vontade de fazer um “reboot” da série.

Segundo ele, o novo episódio contaria com Lea Michele, Ben Platt (personagem principal de “The Politician”, também produzida por Ryan Murphy) e Beanie Feldstein. Em uma parte de sua frase diz que se conhecesse Platt e Beanie mudaria o piloto de Glee, com os dois sendo protagonistas junto com Lea.

Confira abaixo a postagem:

“Lea e Ben são amigo-rivais que lutam pelo coração e a alma do Clube Glee. Ben também está no time de futebol americano, dorme com a escola toda e é o rouba-corações do colégio McKinley High”, descreve o criador no Instagram. “Beanie é a amiga em comum dos dois, e dividida entre eles. De repente, Beanie junta forças com Sue Sylvester (personagem de Jane Lynch) e se torna a solista principal e estrela impiedosa do Clube Glee. Lea e Ben são forçados a juntar forças para tirá-la do trono. Quero regravar o piloto desta forma. Talvez eu faça isso?”

View this post on Instagram

Imagine it's 2009, and I lived in a world where I knew Lea Michele, Ben Platt and Beanie Feldstein (Ben and Beanie, I believe, were in high school then…and I think they dressed up as Glee characters once for Halloween?) If I had access to that talent, here's the new pilot: Lea and Ben are frenemies who fight for the heart and soul of Glee Club. Ben is also on the football team, and pretty much sleeps with the entire school and is the heartthrob of McKinley. Beanie is their mutual best friend, and torn. Suddenly, Beanie joins forces with Sue Sylvester, joins Glee Club and becomes the main soloist and the ruthless star of the club. Lea and Ben have to then join forces to dethrone her. I WANT TO SHOOT THIS DO OVER PILOT. Maybe I will?

A post shared by Ryan Murphy (@mrrpmurphy) on

E você é do time “Sim, ficaria legal” ou “Não, não mexe no que já está bom” ?