“A Vida Invisível”, novo filme do diretor cearense Karim Aïnouz, conta a emocionante história de duas irmãs que lutam para se reencontrar através dos anos. A narrativa retrata a vida de muitas mulheres brasileiras. Com a estreia do filme se aproximando – marcada para o dia 21 de novembro -, fomos convidados a assistir a produção e, na sequência, conversar com o diretor sobre a obra.

Eurídice e Guida são as protagonistas do enredo. Duas mulheres fortes, retratadas em diferentes fases de suas vidas, num contexto em que o machismo é tema recorrente durante as 2h19min. de projeção. “O filme tem uma dupla função. De um lado entender como era profundamente cruel o contexto da mulher da década de 50 e como elas galgaram até hoje. […] E de outro lado eu queria falar muito da permanência do machismo. Você olha para aquelas mulheres e vê o quanto tudo mudou. Você olha para os homens e vê que nada mudou”, esclareceu Aïnouz.

Em “A Vida Invisível”, Fernanda Montenegro é Eurídice Gusmão.

Inicialmente, a atriz Carol Duarte da vida a personagem Eurídice Gusmão, uma das protagonistas. Já no terceiro ato, Fernanda Montenegro traz toda a sua força para entregar uma Eurídice mais velha e mais madura. A atriz, que recentemente completou 90 anos de idade, é uma lenda do audiovisual e já foi indicada ao Oscar de Melhor Atriz, em 1998. Quando questionamos como foi trabalhar com Fernanda, Aïnouz não poderia ser mais sincero: “Ela é uma mulher de uma dignidade, de uma força e de uma simplicidade muito grande. No primeiro dia eu pensei: nossa eu não vou dar conta. Mas ela me deixou em uma situação muito confortável e não só fez o filme, como abençoou ele também.”

Se não bastasse a história emocionante e todas as suas qualidades técnicas, a produção foi a escolhida para representar o Brasil no Oscar 2020. Uma conquista muito importante em um país no qual o incentivo público à cultura é cada vez mais escasso. “Antes de estarmos resistindo, estamos existindo com brilho. Temos Bacurau que é um filme incrível, o da Maya Darin que e incrível… olha quantos filmes nacionais já ganharam prêmio esse ano. Eles que nos aguardem!”, brincou.

Mas as boas notícias não param por aí! De acordo com o Deadline, a Amazon Prime Video adquiriu os direitos de reprodução do longa, que deve chegar a plataforma no dia 20 de dezembro. É o cinema nacional alcançando cada vez mais pessoas!