Da Argentina para a Alemanha. Do cenário underground para de repente estar em uma série da Netflix. Assim as coisas aconteceram na carreira da artista argentina Catnapp (Amparo Battaglia), que recentemente apareceu na série “Nada Ortodoxa” (muito boa, por sinal). Mas, os dias de glória, como sempre, só começam a aparecer após muita luta. A artista, que começou a carreira em 2010, precisou sair do seu país em 2015 pra ganhar maior notoriedade. Com música não convencional, era mais difícil de sobreviver na Argentina. Após mudar para Berlim, começou seu trabalho do zero.

Plural como os tempos atuais pedem, ela certamente é capaz de agradar tanto fãs de música eletrônica como de música pop. Com referências como No Doubt, Placebo, N.E.R.D., The Chemical Brothers e The Prodigy, logo Catnapp evidencia que visitou muitos ambientes da música para trazer aos seus ouvintes um som tão híbrido e tão original ao mesmo tempo. Trata-se de uma mistura de rap, breakbeat, pop e drum and bass.

Break”, seu primeiro álbum, saiu em 2019 e em 2020 ela já lançou um EP com 6 músicas intitulado “Damage”. Num contexto geral, seus trabalhos nos trazem experimentalismo (acima de tudo), vocais underground, batidas pesadas, um toque sombrio e letras realmente provocativas que nos direcionam para uma experiência muito singular com uma artista inovadora que mantém sua essência intacta ao longo dos anos, mesmo com toda diferença que há em cada trabalho realizado. Há músicas de sussurro e cadência e há músicas nas quais a atmosfera fica mais barulhenta e/ou enérgica, mas tudo sempre muito expressivo. Um prato cheio para abrir a mente. Você pode olhar para o visual dela e pensar na Grimes, mas logo verá que ela vai bem além disso.

Sonoramente, “Weapon” nos lembra o trabalho autoral da Alice Glass, ex-vocalista do Crystal Castles:

Com sintetizadores marcantes e batida veloz, “Damage” está no EP homônimo deste ano:

Como dito no começo deste texto, a artista foi parar na série “Nada Ortodoxa” da Netflix. Sua performance foi vista por um amigo da diretora da série e o convite veio. Em entrevista à DW, ela disse que está agradecida, mas que ainda acha estranho aparecer no serviço de streaming. A cena se passa em um club de Berlim e é bem marcante, assim como a artista em questão.

(Contém spoiler)

“Thunder” em cena romântica na série: