Ziraldo esteve na Universidade Positivo nesta segunda-feira (10). Durante a manhã, deu uma palestra sobre sua carreira e comentou diversos temas polêmicos. O assunto que mais rendeu comentários surgiu enquanto ele falava de “As Mulheres de Ziraldo”, sua exposição com 16 bundas diferentes que fica em cartaz na galeria Scenarium, no Rio de Janeiro, até 29 de novembro. O artista brincou ao classificar personalidades da política observando o formato dos glúteos. De acordo com Ziraldo, não se pode acreditar em quem tem “bunda alta“, a exemplo de Fernando Henrique Cardoso.

Educação também foi um tema abordado por Ziraldo. Segundo ele, o Brasil tem um sistema de educação precário; as escolas não ensinam o significado das coisas e não preparam as crianças para a vida. O cartunista comentou que muitas crianças não aprendem a ler e escrever de maneira que possam se comunicar através de textos e também criticou o número de professores que passam pela vida do aluno até o 6º ano. Para Ziraldo, o correto seria que a turma tivesse o mesmo professor durante esses seis anos.

O desenhista falou ainda sobre a situação da seleção brasileira: “Depois dos 7×1 para piorar ainda chamaram o Dunga, os alemães fizeram com a gente o que nós ensinamos a eles”.

Durante a tarde os estudantes de jornalismo conversaram com o cartunista, que também é jornalista, “a sós”. Os acadêmicos apresentaram textos e produziram um jornal especial com a capa ilustrada pelo criador do Menino Maluquinho.

Finalizadas as atividades do dia, o mineiro deixou o conselho: “Seja curioso, se você não for curioso e não se perguntar o que está fazendo aqui, você não tem futuro”.

Foto: Viviane Menosso