Eu sou uma alma portuguesa, com certeza! Além da minha descendência, por parte do meu amado avô materno, professor Antônio dos Santos Filho, eu amo tudo em Portugal. Azulejos, pastéis de belém… Mas preciso confessar uma coisa… Até pouco tempo atrás eu não comia a comida típica do país dos nossos amigos: bacalhau!

Então, em uma viagem para Europa, eu e meu marido acabamos visitando Lisboa. Foi uma orgia gastronômica, posso dizer, mas em um restaurante chamado ‘Laurentina’ que eu me apaixonei à primeira garfada. Pedi um prato chamado Couvada – um bacalhau cozido na folha de couve em azeite borbulhante. De comer rezando. Ah, claro, comi os bolinhos de bacalhau em quantidades absurdas. Queria morar lá só para imitar o sotaque português e me fartar dessas delícias!

Enfim… Assim iniciou nosso caso de amor. Cheguei em Curitiba e passei a buscar lugares que me remetessem àquele sabor incrível.

Como a Páscoa está chegando, achei justo fazer uma lista de onde encontrar o prato típico da Sexta-Feira Santa. Impossível achar bacalhau barato, mas tentei elencar de variados preços e tipos de preparo.

7 lugares para quem vai comer fora:

Salumeria Ristorante
Rua: Jaime Reis, 216 – São Francisco
Reservas: (41) 3049-5501

O restaurante é italiano, mas imprimiu bem no prato as características portuguesas: rica em azeite de oliva e preparada em forno pelando de quente.

bacalhau-curitiba

Baccalà Gratinado al forno com patate / Foto de Nilo Biazzetto Neto

O prato:  Baccalà Gratinado al forno com patate – são lascas de bacalhau cozidas lentamente no azeite, com especiarias, intercalado com batatas laminadas, guarnecidas de molho branco e cibouletti, manjericão e queijo parmesão ralado, gratinado no forno. Acompanha arroz branco. Água na boca total!

Preço: R$ 76 e serve duas pessoas (bem justo)

Olivença
Rua: Teixeira Coelho, 255 – Batel
Reservas: (41) 3016-9988

Restaurante ibérico, comida deliciosa. Serve vários tipos de bacalhau, mas um se destacou para mim. Além disso, a paella é deliciosa!

O prato: bacalhau com batatas ao murro – lombo de bacalhau assado, coberto por azeite de oliva, tomates, brócolis, alho esmagado e louro. Servido com batatas IN-CRÍ-VEIS.

Preço: R$79 (por pessoa)

Camponesa do Minho
Rua: Padre Anchieta, 978 – Mercês
Reservas: (41) 3336-1312

Tipicamente português! Até as mesas e toalhas têm a cara dos nossos amigos, ‘ora pois’. O bolinho de bacalhau é uma delícia e, como a culinária é bem típica, serve vários tipos de bacalhau para todos os gostos: desfiado, em posta e em pedaços.

O prato: Bacalhau Gomes de Sá (o mais tradicional do mundo) – bacalhau desfiado, refogado em azeite de oliva, cebola, salsinha, azeitona preta, batatas cozidas, ovo picado. Acompanha: arroz branco. É bem servido, sem miséria! Vem que vem borbulhando no azeite. DE-MAIS!

Preço: meia porção, R$60,70 e inteira (serve duas pessoas) R$94,70

La Varenne
Av. do Batel, 1868 – Piso L4 – Batel
Reservas: (41) 3044-6600

Não é só porque é um dos meus preferidos da cidade (da alta gastronomia), mas porque serve três pratos com bacalhau que são um escândalo.

bacalhau-la-varenne-curitiba

Ravióli de Bacalhau / Foto de Vanessa Kosop

O prato: ravióli de bacalhau Gadus Morhua, com gema de ovo caipira – seguinte: é uma entrada, mas bem servida! Você corta a massa e aquela gema mole inunda o prato. Uma explosão de sabores sensacional. Coma com colher e peça uma cestinha de pães para dar limpar o prato depois! (super elegante!)

Preço: R$37 (por pessoa)

Cantina dos Açores
Rua: Euzébio da Motta, 306 – Juvevê
Reservas:  (41) 3027-3614

Sem frescuras e com preço justíssimo! O dono é um português da região de Açores e lá você pode encontrar vários tipos incríveis de bacalhau. Mas é famoso pelo bolinho de bacalhau, considerado pelas ‘boas línguas’ um dos melhores da cidade. Preciso provar!

O prato: bacalhau à portuguesa – lascas de bacalhau, batatas fatiadas, cebola, alho, azeite de oliva, ovos e azeitonas. Acompanha arroz e grão de bico (tem porção para duas a seis pessoas).

Preço: R$82 (para duas pessoas)

Mercearia do Português
Rua: Chile, 2041 – Rebouças
Reservas: (41) 3332-1267

É super tradicional em Curitiba!  Tem uns petiscos de bacalhau bem apetitosos. Uma curiosidade bem legal: o restaurante usa 450kg de bacalhau por mês!

O prato: moqueca de Bacalhau – bacalhau em cubos, refogados na cebola, pimentão e tomate, regado no azeite de oliva português, com azeite de dendê e leite de coco. Acompanha arroz branco. Diferente, né?

Preço: R$137 (para duas pessoas)

Corrientes 348
Rua Gutemberg, 23, Batel
Reservas: 41 3075-0348

O restaurante é incrível. Um ambiente tipicamente argentino e descolado, ponto de encontro de pessoas de variadas faixas etárias da cidade. Se quiser comer uma carne no ponto perfeito, lá é o lugar. Quanto ao bacalhau, é feito à moda argentina, muito saboroso.

bacalhau-curitiba

Bacalao Parrillero – Foto: Divulgação

O prato: Bacalao Parrillero – preparado à moda portenha, direto na parrila com cebola, alho e morrones (pimentão vermelho). No final, a posta é flambada para dar mais suculência. Olha, muito diferente do tradicional e simplesmente incrível!

Preço: R$70 (meia porção) e R$110 (inteira que serve bem duas pessoas)

Para quem vai comer em casa:

Tudo varia quando o assunto é bacalhau: o preço, o tipo e a qualidade. Pra quem não sabe, bacalhau não é um peixe, mas vários. Cinco espécies marinhas podem ser vendidas com esse nome. Ah, elas não vêm de Portugal e sim da Noruega ou da Islândia. Por isso e pela escassez das espécies é que os preços são tão elevados! Podem ser encontrados em posta, desfiados ou laminados! Veja os cinco tipos:

bacalhau-tipos

>Cod gadus morhua e Cod gadus macrocephalus são os mais nobres tipos! São aquelas postas altas, sabe? O quilo custa, em média, de R$60 a R$ 80.

>Saithe e Zarbo: quando cozidos, sua carne macia desfia com facilidade. É o tipo ideal para o preparo de bolinhos, ensopados e saladas. O quilo custa cerca de R$ 20.

>Ling: é aquele fino e comprido que a gente vê pendurado no mercado, sabe? Carne branca é ideal para grelhados porque resiste mais sem se desfazer. O quilo também custa, mais ou menos, R$ 20.

Onde comprar? No Mercado Municipal nunca tem erro. Mas tente se antecipar ou reservar, porque a procura é grande!

>>> Dica de ‘mami’: Já ouvi várias dicas para dessalgar o bacalhau, mas a que funciona lá em casa é deixá-lo de molho na água gelada por 24h. É importante, segundo minha mãe, trocar a água com frequência.

Espero que as dicas tenham sido úteis! Boa Páscoa e bom proveito! 🙂