A Rua Riachuelo já foi chamada de Rua Lisboa, Rua dos Veados, Rua do Campo e Rua da Carioca antes de ganhar seu nome atual, que homenageia uma conhecida batalha da Guerra do Paraguai, no ano de 1871. A fama da Riachuelo, uma das ruas mais antigas da cidade, extrapola os limites do centro, região na qual está localizada. Ora sombreada e ora iluminada pelas políticas urbanísticas locais, os títulos da Riachuelo já foram muitos. Dentre as alcunhas mais recentes da rua estão: “rua dos móveis usados”, “rua dos árabes” e “minicracolândia curitibana”.

O livro

As Muitas Vistas de Uma Rua – histórias e políticas de uma paisagem, livro de autoria das antropólogas Aline Iubel e Dayana Zdebsky e do historiador Fabiano Stoiev, com fotografias de Leco de Souza, tem a Rua Riachuelo como tema e sua narrativa mescla a perspectiva historiográfica à análise de acontecimentos mais atuais. Recentemente, a Riachuelo passou por um processo de revitalização, cujas ações envolveram troca de calçamento, reforço da iluminação pública e um esforço de requalificação do comércio local. Tal processo colocou a rua em pauta na mídia, em instituições e órgãos governamentais, dando também muito assunto para as rodas de conversa que se formam diariamente em suas esquinas. Verbos como “reformar”, “resgatar”, “civilizar”, “sofisticar”, “moralizar” e “domesticar” foram frequentemente acionados em diferentes discursos que versavam sobre uma Riachuelo que parecia “indomável” frente aos esforços revitalizadores.

As Muitas Vistas de Uma Rua é um passeio pelas novas e antigas calçadas da Riachuelo para observar sua arquitetura, uma visita às suas gentes, seus conflitos, seus afetos e às histórias que compõem as cinco quadras desta rua. Mas também percorre olhares de diferentes atores responsáveis pelo processo de revitalização e patrimonialização da rua, as inúmeras retóricas de perda e violência produzidas na mídia em torno dela, as narrativas de diferentes pesquisadores sobre seus arredores.

O livro As Muitas Vistas de Uma Rua será lançado no dia 04 de dezembro, pela editora Máquina de Escrever, na Confeitaria Blumenau – tradicional comércio curitibano que, vizinho à Riachuelo, hoje está à venda. O livro, que foi realizado através do incentivo da CAIXA e da Lei Municipal de Incentivo à Cultura/Fundação Cultural de Curitiba, terá uma edição de 1000 exemplares com distribuição gratuita e uma versão digital (disponível gratuitamente para download no site da editora). Uma segunda edição do livro está sendo preparada pela Máquina de Escrever e em breve poderá ser adquirida através da editora e de livrarias parceiras.

Uma rua, muitas vistas: Rua Riachuelo, políticas e histórias – Serviço

Data: 04 de dezembro (quinta-feira)

Onde: Confeitaria Blumenau (Rua São Francisco, 43)

Horário: das 18 às 20h

Quanto: gratuito

Créditos: Leco de Souza