Já pensou se Caio Fernando de Abreu pudesse reescrever a crônica “Sugestões para atravessar Agosto” nos dias de hoje para nós do Curitiba Cult? Pois é, eu imaginei que isso seria possível e reescrevi as palavras do Caio em uma lista para dar gás a você, que, como muitos (inclusive eu), está atravessando esse mês cheio de lendas negras. Quem sobrevive ao karma de agosto sabe que nada mais derruba. Então, não desanima e cata essas dicas de quem sabia muito bem do que escrevia. Vida longa, Caio! ♥

Paciência e Fé

Provavelmente não está sendo um mês fácil para você. O carro quebrou, as contas atrasaram, reprovou na faculdade, o crush deu aquele toco, mas você precisa ter paciência para cruzar esses dias sem se deixar esmagar por eles! Tenha fé para estar seguro, Setembro está chegando e as flores voltarão a colorir os nossos parques. Tenha também uma certa não-fé para não ligar a mínima para as lendas negras desse mês de cachorro louco.

Reaprender a dormir

Isso mesmo! Dormir, dormir muito, com gosto, sem compromissos, de preferência também sem sonhos. O clima da cidade está colaborando com você, aproveite. São incontroláveis os sonhos de agosto: quando são bons, deixam a vontade impossível de morar neles; se maus, fica a suspeita de sinistros augúrios, premonições. Por isso, só durma. Você terá tempo para “sonhar”.

Armazene viveres

Tenha viveres espirituais e intelectuais e sem muito critério de qualidade. Muitos vídeos de chanchadas do Zorra Total, muitos CDs, de Mozart à Sula Miranda, muitos livros, de Nietzche à Sidney Sheldon. Controle remoto na mão e dezenas de canais a cabo ajudam. Qualquer problema, real ou não, corra para o Largo da Ordem e peça uma cerveja. Depois vá a outro bar e peça um vinho. Finalize a noite na Trajano.

Ter um amor seria importante

Se você não conseguiu, se a vida não deu ou ele partiu sem o menor pudor, invente um. Pode ser aquele que você quiser, o que você achar perfeito, aquele que você levaria para curtir o pôr do sol no Tanguá. Não se lembre dos que foram, não deseje os que não tem, não discuta e nem se vingue. Tempere tudo isso com chás, de preferência ingleses, cristais de gengibre, vinhos, conhaque – tudo isso ajuda a atravessar agosto.

Controle os excessos

Tenha cautela com as informações para que as desgraças sociais ou pessoais não deem a impressão de serem maiores do que são. Esqueça a Síria, a crise política, evite ver a Gazeta. Excessos não fazem bem.

Aprenda coisas novas

Leia uma revista de decoração, jardinagem, ikebana, a arte das bandejas de asas de borboletas – coisas assim são bem eficientes. Experimente fazer um curso na Fundação Cultural de Curitiba.

Mas, para atravessar agosto, pensei agora, é preciso principalmente não se deter demais no tema. Mudar de assunto, digitar rápido o ponto final, sinto muito perdoe o mau jeito, assim, veja, bruto e seco…

Com carinho,

Caio.