Já parou para pensar no bem que você pode proporcionar aos outros com o trabalho manual? Tem espírito coletivo? É aquele que gosta de ajudar no que for preciso, que pensa mais nos outros? Até agora focamos muito no nosso bem-estar do que na dos demais e, em tempos difíceis, o lado humanitário também tende a estar mais aguçado. Muitas pessoas tentam, de alguma forma, confortar àqueles que estão vulneráveis emocional e materialmente.

A solidariedade é sempre necessária, pois o individualismo não cabe em uma situação precária e escassa. O artesanato pode despertar uma manifestação solidária, seja ela qual for e para quem. É comum o relato, por exemplo, da insatisfação da autoimagem, principalmente entre as mulheres. Algumas resolvem questões de beleza no trabalho manual ao tecer uma nova blusa ou produzir algo decorativo, mas elas também têm um diferencial: produzem para estimular outras mulheres.

Outro exemplo de como ser solidário com a ajuda do artesanato é o trabalho que diversas ONGS e parceiros fazem em épocas mais frias. Todos se mobilizam para produzir cobertores, acessórios e outras funcionalidades a quem precisa. São pessoas do Brasil todo em uma única causa, criando algo gigantesco que se espalha em diversas comunidades. Muita gente ainda se coloca a disposição para dar aulas e material gratuito de artesanato a quem interessar. Assim, levam conteúdo e geram economia em sociedades aonde a informação chega tarde ou nem chega.

Você já foi solidário produzindo algo para o bem do próximo? Deixe nos comentários como o artesanato pode transformar a vida de uma pessoa.