O Ministério da Cultura e a Petrobras apresentam o espetáculo Vianinha conta o último combate do homem comum, de 12 a 14 de fevereiro no Guairinha. A premiada montagem, dirigida agora por Aderbal Freire Filho, revisita uma peça historicamente consagrada escrita por Oduvaldo Vianna Filho no início dos anos 1970.

Originalmente conhecida como Nossa vida em família ou simplesmente Em família, o texto conta a história do casal de idosos Souza (Marcello Escorel) e Lu (Vera Novello), que reúne os filhos em um almoço de domingo para dar-lhes a notícia de que terão de deixar a casa onde viveram boa parte de sua vida. Após o falecimento do proprietário do imóvel, os herdeiros decidiram reajustar o aluguel para um valor incompatível com a aposentadoria de funcionário público de Souza.

Tentando ganhar tempo para buscar uma solução definitiva, os filhos decidem separar os pais temporariamente: Souza vai passar um tempo com a filha Cora (Ana Velloso) em São Paulo e Lu fica com o filho Jorge (Isio Ghelman) no Rio. Neli (Beth Lamas), a filha que teria a situação financeira mais estável entre os irmãos, promete conversar com o marido, mas antecipa que ele não concordou nem mesmo em ter a própria mãe em casa.

O tempo vai passando e a triste solução encontrada é separar o casal, no fim de sua vida: Souza vai morar com a filha Mariazinha em Brasília, onde o clima é seco e, portanto, ideal para sua saúde; e Lu fica no Rio, em um asilo, pois não há espaço na casa dos filhos.

Vianinha pinta um triste – e ainda atual – quadro sobre o idoso no Brasil, mas sempre usando as tintas do humor e assim imprimindo uma dimensão humana aos seus personagens.

A ação, centrada neste núcleo familiar, é conduzida por um clown/mestre de cerimônias, ator que abre o espetáculo e responde também pelos papéis dos personagens interlocutores desta família – um médico, uma mulher da sociedade, o patrão de Jorge.

Seviço – Vianinha conta o último combate do homem comum

Quando: 12 e 13 de fevereiro de 2016

Onde: Auditório Salvador de Ferrante – Guairinha (Rua XV de Novembro, 971)

Horários: às 20h; 14 de fevereiro, às 19h

Quanto: R$ 20 (inteira); R$ 10 (meia)

Vendas: na bilheteria do teatro

Foto: Débora Garcia