Dalvinha Brandão é o alterego do ator e diretor teatral curitibano Gustavo Bitencourt, que coordena oficina de quatro dias na Casa Selvática, em Curitiba. No programa, técnicas de maquiagem, dublagem, penteados e enchimentos, e também espaço para questões conceituais, estéticas e históricas do transformismo.

A primeira montagem foi há não muito tempo, aproximadamente seis anos, no aniversário da amiga, a transformista Bia Mathieu, em Salvador. De lá pra cá, promoveu em Curitiba algumas festas e eventos onde incentivava os amigos a se montarem e performarem. De lá pra cá, se tornou uma das figuras mais conhecidas da cena drag na cidade, trabalhando como DJ, promoter, e também por sua atuação política, em eventos ligados à cultura e direitos da população LGBT.

Ele conta que o propósito da oficina não é formar profissionais, porque isso seria impossível em tão pouco tempo. A ideia é acima de tudo criar um espaço amigável e divertido para que as pessoas possam ter a experiência de se transformar, experimentar, e conhecer alguns caminhos para pesquisar por conta própria. Quanto ao público, diz que qualquer pessoa que tenha interesse pode participar, independentemente de gênero ou idade. Mas avisa que são apenas 10 vagas, e que é bom se apressar.

SERVIÇO – Entravecando com Dalvinha Brandão

Data: 14 a 17 de maio (quinta-feira a domingo)

Local: Casa Selvática (Rua Nunes Machado, 950)

Horário: dias 14 e 15/5, das 18h30 às 22h30 e dias 16 e 17/5 das 14h30 às 18h30

Quanto: R$250

Foto: Larissa Adamowski