Instigante e profunda, a peça “OE” teve sua estreia nacional na segunda-feira à noite (30), no Teatro SESC da Esquina, pelo Festival de Curitiba. Durante cerca de 70 minutos, o monólogo teve como objetivo mexer com o pensamento do público em relação à deficiência de algum familiar. “OE” é inspirado na obra do escritor japonês Kenzaburo Oe.

Na história, o ator Eduardo Okamoto vive um pai de família que sente que irá partir em breve. A partir disso, seu sossego acaba por um motivo: seu filho primogênito, Yo, tem deficiências física e mental, e ele deseja escrever um livro explicando todas as coisas do mundo – uma tarefa nada fácil.

A peça se move entre a pureza, a inocência e o sentimento de morte iminente. Por se tratar de um monólogo, “OE” é um espetáculo que pede a atenção do espectador durante os 70 minutos. Não se trata de uma mensagem de fácil compreensão, mas em algum instante da peça qualquer público se identificará seja com Yo, seja com seu pai.

No Festival de Curitiba, “OE” será apresentada também nesta terça-feira (31), às 21h no Teatro SESC da Esquina. Os ingressos custam R$ 70 a inteira e R$ 35 a meia. Saiba onde comprar clicando aqui.