Se você veio atrás de definições bombásticas sobre você com base no tipo de roupa íntima que você usa, a resposta é uma só. NADA. Sua calcinha não diz nada sobre quem você é, embora alguns seres que vivem num mundinho muito sem graça insistem em querer nos definir pelo o que usamos ou deixamos de usar. Mas Laura, o que você quer dizer com isso?

Há poucos dias ouvi de um destes seres que usar calcinha fio-dental era coisa de puta que só quer sexo. Pois bem, acho que é um pouco óbvio dizer que, em um primeiro momento, poucas palavras saíram desta boquinha, mas as duas sobrancelhas levantadas seguidas de olhos revirados já foram o suficiente para dizer o que eu queria dizer: colega, melhore. Acho que algumas pessoas ainda têm dificuldade de perceber que o que uma mulher faz ou deixa de fazer não diz respeito a nada e nem ninguém que não ela mesma. Se ela usa um determinado tipo de calcinha, talvez – só talvez –  isso não tenha nada a ver com você. Talvez ela se sinta confortável com aquele tipo de roupa íntima. Isso não te dá as informações necessárias para tirar conclusões sobre o número de parceiros sexuais ou se ela quer ou não ter relações com alguém.

O mesmo pode-se dizer dessas matérias que volta e meia aparecem nas timelines da vida: veja o que os homens não gostam que as mulheres usem, como aconteceu numa postagem da revista Atrevida. Fiquei feliz em perceber que, pelos comentários postados, a maioria das garotas não está disposta a buscar neste tipo de lista uma resposta para decisões tão pessoais. Amores, nem tudo o que fazemos, vestimos e pensamos inclui a opinião de quem quer que seja. Toda a ideia é: construa a sua autoestima e sinta-se bem. Isso quer dizer usar o que você gosta e o que te faz bem. Se você se sente bem com o que usa – seja feio, horroroso, cafona ou o que for – quem é que tem que falar que é certo ou errado? E convenhamos: se você escolhe a pessoa que você quer do seu lado com base neste tipo de lista e/ou opinião sobre as coisas que só dizem respeito a você, talvez esta não seja a melhor maneira.

Agora, depois de ouvir que, ao reclamar da afirmação da calcinha em voz alta, sou exagerada (coisa que toda menina que reclama de atitudes machistas costuma ouvir), quero propor uma mudança de pensamento. Se nos incomoda, não é exagero. Veja que, de calcinha fio-dental = puta para usou roupa curta = merece ser estuprada é um passo não tão grande assim. Portanto, vamos tentar não colocar rótulos que possam fazer mais vítimas desta cultura machista? Sim, por favor.

Ideias? Sugestões? Escreve pra mim! <3 [email protected]