A Cinemateca de Curitiba apresenta de 21 a 26 de julho uma mostra de filmes espanhóis falados em línguas co-oficiais da Espanha, como o galego, o basco e o catalão. O I Festival de Cinema Espanhol em Línguas Co-oficiais é promovido pela Embaixada da Espanha e pelo Instituto Cervantes, com o objetivo de demonstrar a diversidade cultural e linguística do país. Os filmes serão exibidos sempre às 19h, em versão original com legendas em português. A entrada é gratuita.

Formada por culturas de diferentes povos e ocupações ao longo da história, a Península Ibérica tem como uma das suas principais características a diversidade linguística, ainda que se tenha o espanhol (ou castelhano) como língua oficial. Os idiomas falados em regiões de forte identidade cultural e política, como a Catalunha, o País Basco e a Galícia, são considerados co-oficiais e são a base de uma rica produção artística originária dessas regiões.

Confira os filmes que fazem parte da mostra:

Data: 21/07/15

Programação em galego:

OS MORTOS VÃO À PRESSA (2008), Ángel da Cruz. (Comédia, 104’)

Irene, uma caminhoneira que busca pescado em um povo da costa galega, fica presa com seu caminhão em uma ponte, impedindo a passagem do cortejo até o cemitério no dia em que vão enterrar o líder da aldeia de pescadores. Essa circunstância faz com que venham à tona as velhas rusgas e diferenças entre os vizinhos, o que altera a habitualmente tranquila vida do povo.

Classificação etária: Livre

Data: 22/07/15

Programação em basco:

OBABA (2005), Montxo Armendáriz. (Drama romântico, 100’)

Baseada na novela homônima de Bernardo Atxaga. Lourdes é uma jovem que embarca em uma viagem às terras de Obaba. Leva consigo uma pequena câmera de vídeo para capturar a realidade desse mundo e suas gentes. Quer captar o presente, mas cedo descobre que quem vive ali está aprisionado em um passado que não podem – ou não querem- escapar. Mas, pouco a pouco, graças principalmente a Miguel, um jovem desembaraçado e alegre com quem desenvolve amizade, vai conhecendo pedaços de suas vidas. No entanto, sempre há algo que passa despercebido, que Lourdes não consegue compreender. Como, por exemplo, o misterioso comportamento dos lagartos de Obaba.

Classificação etária: 8 anos

 

Data: 23/07/15

Programação em catalão:

PA NEGRE (2010), Agustí Villaronga (Drama, 108’)

Durante os duros anos de pós-guerra, em uma zona rural da Catalunha, um menino chamado Andreu, cuja família pertencia ao lado dos derrotados na guerra, encontra em um bosque os cadáveres de um homem e seu filho. As autoridades suspeitam de seu pai, mas Andreu tentará encontrar o culpado. Nestas circunstâncias, desperta em Andreu uma consciência moral que se opõe à mentira, como instrumento do mundo dos adultos.

Classificação etária: 12 anos

Data: 24/07/15

Programação em galego:

A LÍNGUA DAS BORBOLETAS (1999), José Luis Cuerda. (Drama, 97’).

Em um povo galego, um menino, Moncho, volta à escola depois de uma longa doença. Seu estranho professor (Fernando Fernán-Gómez) ensina às crianças conhecimentos tão variados como a origem da batata ou a necessidade de que as línguas das borboletas tenham forma de espiral. Quando, em 18 de julho, estoura a guerra, os valores e princípios ensinados serão renegados, e a relação entre Moncho e seu professor sofrerá um desgaste.

Classificação etária: Livre

 

Data: 25/07/15

Programação em basco:

80 EGUNEAN (2010), Jose Mari Goenaga e Jon Garaño. (Drama romântico, 105’)

Axun é uma mulher de 70 anos que vai ao hospital para cuidar do ex-marido de sua filha. Sua surpresa será imensa ao dar-se conta que a mulher que cuida do doente ao lado é Maite, sua grande amiga da adolescência. Logo se darão conta de que a química entre elas segue intacta. As duas divertem-se e desfrutam do reencontro até que Axun descobre que Maite é homossexual. Axun terá que lidar com seus sentimentos: A quem escutar? Ao coração ou à razão?

Classificação etária: Livre

Data: 26/07/15

Programação em catalão:

PETIT INDI (2009), Marc Recha. (Drama, 92‘)

Arnau, um adolescente que vive imerso em uma frágil realidade, viaja inconscientemente à deriva. Seus colegas de aventura são uma raposa e uns quantos pássaros cantores chamados: pinzones, verderones, pardais e um canário que é a esperança de sua vida. Nenhum outro canta como ele, graças a muitas horas de trabalho paciente e minucioso adestramento. No entanto, Arnau vive sem fôlego porque algo bem mais intenso lhe devora por dentro. Sua mãe está na prisão de Vad-Ras à espera de julgamento, e as coisas não melhoram. Assim, vive com seus irmãos em um bairro periférico de Barcelona em plena transformação, e elabora um plano para tirar a sua mãe da prisão. Esta decisão o lançará para uma dura realidade.

Classificação etária: 8 anos

Serviço – Festival de Cinema Espanhol

Quando: de 21 a 26 de julho

Onde: Cinemateca de Curitiba (Rua Carlos Cavalcanti, 1174 – São Francisco)

Quanto: gratuito