O Memorial de Curitiba abre nesta quinta-feira (7), às 19h, a exposição “Mutações”, da artista plástica paranaense Nilva Rossi. Na mostra, a artista reúne suas obras mais recentes, caracterizadas pela aplicação de várias camadas de materiais sobre as telas – crayon, grafite, tinta, giz para quadro negro, carvão, entre outros.

A artista procurou experimentar tudo, pois “a arte permite uma busca constante, já que só a vida não basta”, segundo suas palavras. O nome escolhido para a exposição, “Mutações”, refere-se a mudanças, alterações e modificações provocadas pela água, um elemento-chave em seu processo de criação. Ao misturar-se com outros materiais, a água faz surgir imagens surpreendentes, afloradas pela quantidade usada. A água ainda permite à artista pesquisar a consistência dos materiais, já que quando ela seca, as marcas transparentes possibilitam a percepção das inúmeras camadas trabalhadas.

Segundo o crítico João Coviello, nos trabalhos de Nilva Rossi nem tudo está limitado à quantidade de matéria ou à sobreposição quase infinita que se estende sobre as telas. Há partes em branco, como aberturas ou portas. Para o crítico, isso pode ser uma metáfora proposital que remete a espaços livres, desprotegidos e desnudos. “A artista talvez queira mostrar que sua obra é aberta, que nos convida a entrar”, disse.

Nilva iniciou sua carreira artística em Maringá. Chegando a Curitiba em 2004, matriculou-se no ateliê do artista plástico Edilson Viriato, que faz a curadoria da exposição. Nesse período participou de várias exposições coletivas e salões de arte. Essa é a sua terceira exposição individual. Em 2009, apresentou a série “Tributo a São Francisco de Assis” e, em 2011, a mostra “Outono”.

SERVIÇO

Exposição “Mutações” de Nilva Rossi, com curadoria de Edilson Viriato.

Quando: 7 de agosto a 9 de novembro de 2014

Onde: Salão Brasil do Memorial de Curitiba (Rua Claudino dos Santos, 79)

Horário: 9h às 18h (terça a sexta-feira) e 9h às 15h (sábados, domingos e feriados).

Quanto: Gratuita

Classificação: Livre