Pois é, faz doze anos que Maite Perroni apareceu pela primeira vez na TV, e nem na brasileira foi, foi na mexicana, com o sucesso televisivo “Rebelde“. De lá pra cá, a morena e eterna “Lupita“, nunca mais passou despercebida. E foi ela que se apresentou na última noite (21), em Curitiba, no palco da Ópera de Arame, intitulada de “Casa de Cristal” pela própria cantora.

Fazia seis anos que Maite havia vindo a Curitiba pela última vez, onde se apresentou em um show tímido e apressado no palco do Teatro Positivo. Nada se compara a mulher que ontem apresentou a “Tour Love“, para centenas de fãs.

O Curitiba Cult conversou com a Maite um dia antes, em uma coletiva de imprensa, super simpática, sorridente e com frio, a atriz e cantora comentou que estava feliz por voltar a Curitiba e que tinha muitas surpresas aos fãs órfãs de RBD, e foi isso que eles puderem presenciar

“Me Espera” versão mexicana

Não foi, mas o romantismo e a sincronia na voz, fez parecer. O convidado de Maite para o show de Curitiba foi o cantor Tiago Iorc, aclamado pelo público curitibano. Na ocasião, foi interpretado uma música dela em espanhol e uma dele em português e espanhol.

Os dois nunca tinham se visto, se conheceram minutos antes do show. Tiago revelou que iria colocar em prática seu “portunhol” aprendido em 2001, no colégio, e parece que deu muito certo.

Pouco se sabia sobre a parceria e até se as vozes dariam certo, mas quando os dois começaram a cantar “Todo Lo Que Soy“, lançado por Maite em 2013, se viu que a nova “Me Espera“, parceria de Iorc e Sandy, estava ali.

Os dois encerraram a parceria cantando uma versão “portunhol” de “Amei Te Ver“.

Os órfãs de RBD

O grupo mexicano RBD, no qual Maite fez parte, acabou em 2008, deixando milhares de fãs ao redor do mundo “órfãs”, principalmente o Brasil, onde o grupo tinha e ainda tem sua maior base de admiradores.

Curitiba só recebeu uma apresentação do grupo mexicano, foi em 2006, na Arena da Baixada, onde se apresentou para mais de 20 mil pessoas, de lá pra cá, apenas alguns integrantes separados passaram pela capital, Christian Chavez, Dulce Maria e Maite.

Era explicito na cara do público a saudade do RBD, tanto quando a cantora fez o medley com sucessos da banda, o público foi a loucura e lágrimas rolaram por muitos lados. Maite interpretou “Solo Quedate en Silencio“, “Un Poco de Tu Amor“, “Ser o Parecer“, entre outras.

[fbvideo link=”https://www.facebook.com/Curitibacult/videos/863322410467237/” width=”500″ height=”400″ onlyvideo=”1″]

Dos seis integrantes, poucos parecem orgulhosos do passado, mas isso não parece incomodar Maite, pelo contrário, a moça sabe muito bem agradecer a fama que o grupo a deu.

Ao todo, em 04 anos de duração, RBD vendeu mais de 20 milhões de CDs e fez a maior turnê de uma banda internacional no Brasil, fazendo 13 shows em 12 cidades.

Simpatia e talento a rodo

Com uma hora e meia de duração, o segundo show da “Tour Love“, foi marcado pela simpatia e talento de Maite, que muitas vezes interagiu com o público, dançou e mostrou muito bem que consegue segurar os vocais.

A apresentação começou com “Ojos Divinos“, com muita coreografia acompanhada de seus seis bailarinos e seguiu assim, com três trocas de roupas e 16 músicas, dentre elas, duas inédtias “Love” e “La Promessa” que estarão em seu próximo CD, ainda sem data de lançamento.

Uma coisa é certa, volte sempre Maite, seus “filhos” de RBD estarão ali te esperando e jogando “corações aos seus pés”.

De Curitiba, a cantora segue para o Rio de Janeiro (24), onde encerra a “Tour Love“.

Foto: Rafael Alessandro / Curitiba Cult