Ator e diretor veterano em Curitiba, Hermison Nogueira faz sua estreia na dramaturgia. Até o dia 11 de dezembro, no Colégio Estadual do Paraná, fica em cartaz a montagem de “Mão”, que reúne seis textos curtos de Nogueira. As sessões acontecem às quartas e quintas, sempre em dois horários: 19h30 e 21h30. A entrada é gratuita.

Acostumado a trabalhar com peças complexas, como a “A Língua da Montanha”, de Harold Pinter, e “(A)tentados”, de Martin Crimp, já montadas no Colégio Estadual, em “Mão” Nogueira apresenta uma dramaturgia igualmente ousada, que trata, de maneira ampla, sobre várias formas de destruição praticadas pela mão humana.

A peça acontece na sala subterrânea número 10, com capacidade para 40 pessoas. “Esse espaço oferece uma proximidade grande com o espectador. Além disso, é apropriado ao nosso tema por ser sombrio. É quase uma tumba”, brinca Nogueira.

Linguagem poética

Em “Mão”, os atores Andreia Fragoso, Diego Aleixo, Eduardo Gotardelo, Francielly Rocha, Joyce Constantino, Rafael Nepel, Marcio Santos e Wagner Barroso lidam com uma linguagem poética, que foge do lugar-comum.

Resumir o enredo de cada um dos seis textos – “Terrestre”; “Ar-Má”;  “Renascimento”; “Emboscada”; “Palindromia”, e “Guilhotina” – é, portanto, tarefa complicada. O dramaturgo prefere que o público tenha liberdade para tirar suas conclusões, sem ser contaminado por explicações prévias.

A força no olhar dos atores, a precisão de seus movimentos e a segurança transmitida por eles são elementos que também já dizem muito sobre o trabalho.  Composto em sua maioria por alunos formados no curso técnico de teatro do Estadual, o elenco fez quase um ano de treinamento com Nogueira, que é também professor do colégio.

“Trabalhamos com a perspectiva de que o palco não é um espaço convencional. Para ocupá-lo, você precisa justificar isso. Um ator não pode se igualar ao espectador em termos de energia, de potência. Tem que ir além”, conclui Nogueira.

Hermison Nogueira com a destruição ao alcance da “Mão” – Serviço

Quando: quartas e quintas até 11 de dezembro

Onde: sala 10 do Colégio Estadual do Paraná (Av. João Gualberto, 250 – Centro)

Horário: às 19h30 e 21h30

Quanto: gratuito