Mais um Super Bowl e, como de costume, o famoso Halftime Show. Na 52ª edição da final da Liga de Futebol Americano (NFL), Justin Timberlake foi o escolhido da vez para animar os torcedores do Philadelphia Eagles e do New England Patriots em Minneapolis. Mesmo com um repertório digno para o show, como “Rock Your Body“, “My Love“, “Sexy Back“, “Cry Me A River“, “Mirrors” e “Can’t Stop The Feeling“, Justin Timberlake deixou a desejar.

Seguindo os passos de Lady Gaga em 2017, com “Joanne“, Justin também entrou no estádio poucos dias após o lançamento de seu mais recente álbum. Na sexta-feira (2), “Man of the Woods” chegou para o público e pode receber uma das melhores formas de divulgação nos Estados Unidos.

Confira a apresentação completa:

O Halftime Show de 2018, no entanto, registrou a pior audiência desde 2010. Mesmo com uma média 47.4 pontos – o que ainda é bem alta – houve uma queda de 3% comparado com a transmissão de 2017. Os dados foram liberados pela revista The Hollywood Reporter.

Veja os números dos anos anteriores:

2018 (Justin Timberlake): 47.4 pontos
2017 (Lady Gaga): 48.8 pontos
2016 (Coldplay, Bruno Mars & Beyoncé): 49.0 pontos
2015 (Katy Perry): 49.7 pontos
2014 (Bruno Mars & The Hooligans): 47.6 pontos
2013 (Beyoncé): 48.1 pontos
2012 (Madonna, LMFAO, Nicki Minaj, M.I.A & CeeLo Green): 47.8 pontos
2011 (The Black Eyed Peas): 47.9
2010 (The Who): 46.4

Além do baixo número de audiência, Justin Timberlake também teve o show mais criticado dos últimos tempos. Foi difícil achar alguém que se agradou com a apresentação

O portal de notícias “NME“, por exemplo, falou que Justin foi “oportunístico” e “abaixo do esperado“.

O portal Entertainment Weekly também não ficou muito satisfeito, não. Para eles, o show foi “obediente” e “vazio“.

O próximo da lista a dar aquela alfinetada na performance, foi o jornal The Daily Best, os quais afirmaram que “gostariam de um reembolso“.

Continuando o dossiê contra Timberlake (coitado), o jornal britânico The Independent afirmou que o show foi “entediante“.

Vocês acharam que tinha acabado? É claro que não. Agora a revista TIME afirmou que o “garoto da selfie” foi o melhor momento não só do Halftime Show, como também do próprio Super Bowl.

Como vocês puderam ver, Justin Timberlake prometeu, mas não cumpriu. A performance não foi fraca. Mas também não foi digna de um Halftime Show. Justin desperdiçou a oportunidade de mostrar porque recebe o título de “príncipe do pop” e deu mais motivos para se preocupar com Bruno Mars tomando seu lugar.

Por mais que o cantor tenha um legado e um nome muito forte nos Estados Unidos e no mundo, não foi o suficiente para as expectativas do público. Timberlake, que inclusive fez declarações alfinetando sua ex-namorada, Britney Spears, sobre o fim da carreira em Las Vegas, agora está sentindo o karma batendo em sua porta diante do fracasso de um Super Bowl.