No mês de aniversário de 155 anos da CAIXA, a CAIXA Cultural Curitiba apresenta o encontro de Armandinho Macêdo e Geraldo Azevedo, de 14 a 17 de janeiro. A dupla sobe ao palco para uma temporada de quatro shows intimistas, juntando o repertório poético e instrumental de dois celebrados nomes da música brasileira.

A parceria começou na abertura do carnaval de Recife, em 2013, quando Armandinho Macêdo e Geraldo Azevedo dividiram o mesmo palco. No final do show, quando estavam cantando uma música de Geraldo, Armandinho começou a solar com sua guitarra baiana, levando o público ao delírio. Desde então, o instrumentista passou a convidar o colega para participar dos seus projetos de verão na Bahia – Armandinho 50 Carnavais e Armandinho Ensaios Elétricos.

No repertório das apresentações, estão composições de Geraldo com uma nova roupagem, privilegiando os solos de bandolim e a guitarra de Armandinho. Os artistas apresentam canções como Bicho de sete cabeças, Dia branco, Taxi lunar, além de músicas de Armandinho, como Chame gente. Os shows também comemoram dois importantes marcos: 70 anos de vida de Geraldo Azevedo e 50 anos de carreira de Armandinho Macêdo.

Armandinho Macêdo

Armandinho Macêdo é filho de Osmar Macêdo, o criador do Trio Elétrico, grande projeto popular de democratização do som carnavalesco. Instrumentista baiano, possui reconhecida trajetória musical, estreando aos 10 anos de idade, puxando o Trio Elétrico Mirim que seu pai fez. Aos 15 anos, gravou seu primeiro LP de música instrumental. Além de ter divulgado internacionalmente o som da sua guitarra baiana, é também um exímio bandolinista. Armandinho já teve duas indicações ao Grammy Latino, com os álbuns Retocando o choro ao vivo e AfroBossaNova.

Geraldo Azevedo

Pernambucano, Geraldo Azevedo é compositor, cantor e violonista. Autodidata – aos 12 anos já tocava violão. Do grito corajoso das canções feitas nos chamados anos de chumbo da Ditadura Militar às músicas românticas ou dançantes dos tempos democráticos, sua obra continua marcando gerações. São mais de 50 anos de parcerias bem-sucedidas, com nomes como Luís Gonzaga, Geraldo Vandré, Alceu Valença, Elba Ramalho e Zé Ramalho. Depois de meio século de trabalho, ainda hoje, sua Canção da despedida, composta com Geraldo Vandré, é entoada como hino de manifestações de protesto. E mais de três décadas depois de ser criada, a música Dia branco ainda embala o casamento de apaixonados por todo o país.

SERVIÇO: Armandinho Macêdo e Geraldo Azevedo em Curitiba

Quando: 14 a 17 de janeiro de 2016

Onde: CAIXA Cultural Curitiba (Rua Conselheiro Laurindo, 280)

Horários: quinta-feira a sábado às 20h. Domingo, às 19h

Quanto: R$ 20 e R$ 10, vendas a partir de 09/01.

Foto: Marcelo Macaue