A CAIXA Cultural Curitiba apresenta, de 18 a 21 de junho, o espetáculo A Costureira, com a suíça Gardi Hutter. Considerada uma das comediantes mais importantes da Europa, a celebrada palhaça traz à capital paranaense a sua personagem Joana D’Arpo.

Gardi Hutter já foi declarada “tesouro nacional” da Suíça. É uma palhaça pioneira, uma das primeiras mulheres a obter o reconhecimento neste gênero no mundo. Sua personagem já se transformou em boneca, marionete e está entre as fantasias mais usadas pelos suíços durante o carnaval.

A criação de A Costureira partiu do desejo da artista de montar um espetáculo no qual pudesse abordar a relação entre o destino e a morte como um divertido jogo de vida. Em várias mitologias, o destino está ligado a fios e tesouras, como as três deusas do destino – as Moiras (grega), as Parcas (romana) e as Nornes (nórdica). Enquanto a primeira gera o fio da vida, a segunda a mede e a terceira a corta.

A mesa de costura se torna o novo universo da palhaça Joana. Uma bisbilhotada através de uma casa de botão é suficiente para descobri-lo. A Costureira é resultado de uma parceria entre Gardi Hutter e Michael Vogel, ator e diretor da companhia alemã Familie Flöz, reconhecida internacionalmente por espetáculos que revolucionam o uso da máscara em obras como Infinitateatro, Deluio e Risttorante immortale.

A costureira estreou em outubro de 2010 e desde então circulou por toda a Suíça e também pela Alemanha, França, Itália e Espanha, totalizando aproximadamente 500 apresentações.

SERVIÇO – a costureira

Quando: 18 a 21 junho de 2015 (quinta-feira a domingo)

Onde: CAIXA Cultural Curitiba (Rua Conselheiro Laurindo, 280)

Horário: quinta-feira a sábado, às 20h. Domingo, às 19h

Quanto: R$ 10 e R$ 5, vendas a partir de 13 de junho (sábado)