O Sesi Cultura Paraná traz a Curitiba, a partir de 9 de Novembro,  o FILE Curitiba 2014, que acontece no Centro Cultural Sistema Fiep. Criado em 2000, o FILE CuritibaFestival Internacional de Linguagem Eletrônica – se constitui em uma plataforma interdisciplinar internacional para incentivar o desenvolvimento de projetos inovadores e criativos na área das artes e das tecnologias, é uma iniciativa brasileira conectada à rede mundial das importantes produções do gênero.

Para esta edição, o SESI Cultura em conjunto com o FILE Curitiba 2014, tem o prazer de mostrar um recorte de projetos que o público poderá interagir através: de tablets, nas instalações interativas “Arart” e “Stary night”, de lupas, na instalação “Simulacra”, de microfone, na instalação “Fala” ou ainda deitando num robô tátil, na obra “Martela”, além de jogos do FILE GAMES e animações do FILE ANIMA+.

FILE Curitiba conta com atrações interativas

Karina Smigla-Bobinski – SIMULACRA – Alemanha

Em “SIMULACRA”, ao segurar uma lente de aumento diante do monitor, subitamente surgem imagens de mãos, pés e longos cabelos negros. A artista retirou a película polarizadora do monitor e a transferiu para as lentes de aumento. Por isso, as imagens só podem ser percebidas através das lentes.

Petros Vrellis – Starry Night – Grécia

“Starry Night” é uma animação interativa baseada na obra-prima de Van Gogh “Noite Estrelada”. Os fluxos icônicos da pintura original ganham vida por meio de animação. Além disso, o espectador pode interagir com a pintura, alterando os fluxos ao tocá-la. Toda influência é temporária e, gradualmente, a animação volta a seu estado original. A trilha sonora ao fundo também reage ao fluxo.

Rejane Cantoni & Leonardo Crescenti – FALA – Brasil

“Fala” é uma máquina de falar autônoma e interativa onde humanos falam com máquinas, e máquinas falam com máquinas. Máquinas ouvem humanos e humanos ouvem máquinas numa conversa gerada por sinônimos, proximidades de significado e semelhanças fonéticas. Na instalação um microfone faz a interface com um “coro” de quarenta celulares, possibilitando ver e ouvir a conversa maquínica.

Ricardo Barreto & Maria Hsu – Martela – Brasil

“Martela” é um robô tátil formado por 27 motores. Cada motor corresponde a uma unidade tátil que possibilita tocar o corpo com várias intensidades, combinações, direções e ritmos, segundo uma Composição. Há uma notação que permite a execução repetidas vezes, assim como também é possível realizar uma gravação direta no computador da máquina tátil.  É um instrumento de Tactila, uma forma de arte cujo meio é o “tato-toque”. O toque no corpo do usuário cria situações agradáveis ou de conflito.

Takeshi Mukai, Kei Shiratori & Younghyo Bak – ARART – Japão

“ARART” é um aplicativo que dá vida a objetos. Ele liga a realidade às expressões provenientes de dispositivos móveis, acrescentando novas histórias e valores ao ambiente real.

Games na FILE Curitiba

O FILE Games traz incríveis games de estúdios independentes, produções de grandes desenvolvedores e instalações de vários países unidos no mais importante evento artístico-cultural de arte e tecnologia da América Latina. Os games selecionados são diversos, mas têm como ponto em comum sua relação com a arte, seja ela por meio de inovações tecnológicas, gráficos ou jogabilidade.

 Ed Key & David Kanaga – Proteus – Estados Unidos

 “Proteus” é um jogo sobre exploração e imersão em um mundo onírico parecido com uma ilha no qual a trilha sonora é criada por seus ambientes. Apresentado e controlado como um atirador clássico na primeira pessoa, o meio básico de interação é simplesmente sua presença no mundo. As ilhas geradas no processo abrigam criaturas naturais e imaginárias, vales tranquilos e ruínas com poderes mágicos.

Minority Media Inc. – Papo & Yo – Canadá

“Papo & Yo” é a história do menino Quico e de seu melhor amigo, o Monstro. O Monstro é uma fera enorme com dentes afiados, mas isso não impede Quico de querer brincar com ele. O Monstro, porém, tem um problema muito perigoso: o vício em rãs venenosas. Basta ver uma rã pulando que ele se transforma tomado por uma ira violenta, que põe todos em risco, inclusive Quico. Mesmo assim, Quico ama seu Monstro e quer salvá-lo.

Queasy Games & I Am Robot and Proud – Sound Shapes – Canadá

Plataforma musical onde tudo no mundo produz música. Apresentando músicas de Beck, deadmau5, Jim Guthrie, com gráficos de Capy, Superbrother, Pixeljam e Pyramid Attack.

Right Square Bracket Left Square Bracket Games – Dad – Canadá

Experimente uma sobrecarga sensorial alucinante e psicodélica com “Dyad”! Embarque em uma jornada interativa transformadora através da campanha Modo de Jogo de “Dyad” e prepare-se para as variações táticas enlouquecedoras do Modo Troféu servidas para apenas os mais habilidosos. Ouopte por sentar-se e relaxar com o modo Remix alucinógeno de “Dyad”. Transcendência espera!

FILE Curitiba ANIMA+

FILE Anima+ apresenta diferentes gêneros de animação, que vão desde curtas e longas-metragens experimentais até filmes de grandes estúdios, inclusive animações interativas.

Rosana Urbes – Guida – Brasil

“Guida”, uma doce senhora que há 30 anos trabalha como arquivista no Fórum da cidade, tem sua rotina entediante modificada ao se deparar com um anúncio para aulas de modelo vivo em um centro cultural.

Wesley Rodrigues – Viagem na chuva – Brasil

A chuva, assim como o circo, percorre um longo caminho até seu lugar de destino. Quando se vão, ficam as lembranças.

Ludo Gavillet – Monsterbox – França

Uma menininha entra em uma floricultura onde há um velho rabugento. Porém, ela não está lá para comprar, e sim para procurar casinhas para os monstros.

Mélanie Tourneur – Animal – Bélgica

Esta é a história sobre um jovem raposo e uma peque na coruja em uma floresta azul escura aprendendo um sobre o outro. Eles começam a brincar, mas seu instinto de animal selvagem será muito forte para esse jogo de esconde-esconde.

Sobre o FILE

O FILE Curitiba é um festival brasileiro de arte e tecnologia que mostra inovações na interconexão entre arte, ciência e tecnologia. Há 15 anos o FILE realiza mostras anuais em São Paulo e no Rio de Janeiro e já realizou edições em várias cidades do Brasil e do mundo. O FILE trouxe pela primeira vez para o Brasil, Estados Unidos e Japão a tecnologia 4K, projeção de filmes em altíssima definição, e a primeira transmissão em tempo real de um filme 4K. Foi responsável ainda pela visita inédita ao Brasil, em 2005, do pesquisador americano Ted Nelson, criador do nome e da ideia de hipertexto e hipermídia.

FILE Curitiba – Serviço

Onde: Centro Cultural Sistema FIEP (Av. Cândido de Abreu 200, Centro Cívico.)

Datas e horários: de 09 a 16/11 das 10h às 18h, à partir de 17/11 de quarta à domingo das 10h às 18h A exposição pode ser visitada até o dia 07 de Dezembro.

Entrada: Gratuita

Informações: (41) 3271.9560