Para Phileas Fogg, personagem do livro de Julio Verne, “A Volta ao mundo em 80 Dias”, atravessar a Terra em oitenta dias era uma ousadia. Mas, se pensarmos que cada cidade é um mundo e cada bairro são diversos mundos, caminhar pelo centro histórico de Curitiba, desenhando, também é uma aventura, uma ousadia.

Essa ousadia se transformou na exposição “Volta ao Centro Histórico em 80 Dias”, que abre no dia 12 de abril, no Museu da Gravura do Solar do Barão, e apresenta registros gráficos e artísticos de três sketchers: Simon Taylor, Raro de Oliveira e Fabiano Vianna, capturados durante 80 dias de peregrinação pelo centro histórico de Curitiba.

A exposição apresenta 60 quadros totalmente inéditos, além de diversos desenhos em cadernos e folhas que estarão em mesas de vidro, nas quatro salas do Museu. Além disso, o espectador poderá conferir uma peça gráfica gigante, plotada em duas paredes, e mais um painel com as fotografias dos dias de “peregrinação”, registrados pelo consagrado fotógrafo Washington Takeuchi, do site “Circulando por Curitiba”, que também assina a curadoria e texto de abertura da exposição.

O projeto “Volta ao Centro Histórico em 80 Dias” foi realizado com o apoio do Programa de Apoio e Incentivo à Cultura – Fundação Cultural de Curitiba e da Prefeitura Municipal de Curitiba, e conta com a coordenação de Victor Augustus Graciotto Silva, da Máquina de Escrever Editora e Produção Cultural.

Serviço – Volta ao Centro Histórico em 80 Dias

Quando: A partir de 12 de abril, às 19h

Onde: Solar do Barão – Museu da Gravura Cidade de Curitiba (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 533)