“Eu que ensinei”, conta curitibana que em uma hora transformou Paul McCartney em um piá

Foto: Marcos Hermes

“Boa noite, piazada”! A noite desta quarta-feira, 13 de dezembro, começou da melhor maneira possível no Alto da Glória. Em sua volta à capital paranaense, Paul McCartney fez história ao reunir 43 mil pessoas no Estádio Major Couto Pereira. E entre os vários sucessos do seu repertório, a interação do cantor com o público foi marcada pelas expressões curitibanas.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Curitiba Cult® (@curitibacult)

A quase embaixadora responsável por ensinar ao ícone do rock as tradicionais gírias da capital foi a backstage curitibana Ana Claudia Calliari. Ela que já admirava Paul McCartney, “zerou a vida” e agora tem uma história para contar por gerações. O Curitiba Cult bateu um papo com a sortuda para saber como foi a conversa com o cantor.

Segundo Ana, em cada lugar que o britânico passa ele conversa com algum morador da cidade para aprender as principais gírias, deixando a experiência ainda mais pessoal para o público. Como já fazia parte da produção a escolha da “intérprete por um dia” foi fácil. “Eu estava trabalhando no show já, e os produtores de São Paulo perguntaram quem era nascido em Curitiba, e eu falei que poderia ir e eles concordaram” conta

A troca entre os dois durou quase uma hora. “Ele é super cuidadoso, queria saber o que significava, e me fazia repetir várias vezes até aprender todas as entonações”, revela. E quem recomenda “não conhecer os ídolos”, com certeza nunca bateu um papo com Paul McCartney. Ana, que ainda vibra com a experiência, contou ao Curitiba Cult detalhes da interação: “Ele é muito querido, super simpático, eu estava mega nervosa e ele me fez me sentir mais calma. Me abraçou, o que foi um choque por que eles não abraçam né?”.

Sobre as expressões escolhidas, a backstage explica que Paul já sabe como quer interagir com a plateia. Para Curitiba, a espécie de script foi adaptado pelos dois. “Ele sempre começa falando o nome da cidade, por exemplo. Daí (ele) queria falar boa noite pro pessoal, e eu sugeri ele falar ‘boa noite, piazada!'”, explica. E desta vez o bom tempo não esteve do lado do curitibano. “Eu o ensinei a falar japona também, mas bem no dia estava calor e ele acabou não mencionando! Justo nesse dia, ninguém estava de japona!”, brinca a curitibana.

Foto: Marcos Hermes

Assim como os mais de 40 mil curitibanos presentes, o show de ontem foi inesquecível para Ana, especialmente por fazer parte dele. “A primeira (interação) eu não consegui ver no estádio porque tive que sair. Mas eu vi o ‘só os pias’ e o ‘só as gurias’, e foi muito legal! Me senti mais parte do show ainda, sabe?”, completa.

A passagem de Paul McCartney no Brasil está chegando ao final. E, apesar de o futuro ainda não reservar outra apresentação como a de ontem aos curitibanos, neste sábado o cantor invade o Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro, e o show será transmitido pelas plataformas Disney+ e Star+, a partir das 21h15.

Por Deyse Carvalho
14/12/2023 13h30