Lembra de todas aquelas vezes que você insistiu que eu fosse uma pessoa um pouco diferente? Você disse que eu não podia vestir tais tipos de roupa, que eu deveria agir de um jeito que para você era conveniente, e você até mesmo me ensinou a não chorar! Quer dizer… Eu acabei escondendo os meus sentimentos por você, mas ainda bem que eu nunca cheguei ao ponto de me tornar alguém frio.

Várias vezes eu soube: você estava comigo mas desejava estar com outra pessoa. E como eu sei disso? Bem, eu apenas senti. Nós sabemos quando não somos o suficiente. Mas, espera… Para quem eu devo ser suficiente mesmo? Bom, naquela época eu não sabia que deveria suprir apenas a mim mesmo.

E, no meio disso tudo, a gente acredita que deva satisfazer quem amamos porque a outra pessoa simplesmente merece. Uma versão melhorada de nós mesmos, uma faceta que nós sabemos que jamais iremos ter. Porque nós somos como somos – e, infelizmente, só aprendemos isso depois de algumas quedas.

Eu posso não ter sido quem você queria. Mas agora eu sou quem eu sempre quis ser.