Inspirada em uma tragédia pessoal e familiar, narrada por Nelson Rodrigues em 1947 e transpassada por paixão, ciúme, traição, ódio, medo, vingança, loucura e crimes, a Boreal Companhia de Teatro estreia seu mais novo espetáculo. “O Império da Paixão em Fatias Parcimoniosas” entra em cartaz no dia 20 de novembro, no TEUNI – Teatro Experimental da UFPR.

A origem da montagem remonta ao ano de 1944, quando Nelson Rodrigues começou a produzir romances que circularam, sob a forma de folhetim, para uma publicação chamada O Jornal. Com o objetivo de obter uma maior aceitação da coluna, o autor assumiu o pseudônimo de Suzana Flag e deu certo. A publicação da coluna diária fez triplicar a vendagem do jornal. Daí até 1947 vieram mais seis colunas sob a mesma assinatura, todas publicadas com estrondoso sucesso, e dentre eles a autobiografia “Minha Vida” – inspiração do espetáculo, na qual Suzana Flag conta sua própria história de vida.

“Trazemos para cena uma primorosa trama rocambolesca, típica dos folhetins, mas no melhor estilo rodrigueano.  A história é recheada de acontecimentos e surpresas dentro de um núcleo familiar diverso: uma filha órfã dos pais, a mãe adúltera, a avó manipuladora, as tias solteironas, e um tio imprevisível”, destaca a diretora e produtora do espetáculo, Cris Betina Schlemer.

Em cena estão os atores Thyane Antunes, Pureza Amorim e Thiago Falat – que dividem o palco e também os personagens, como explica Cris: “a dinâmica do espetáculo permite que o mesmo personagem seja encenado por um ou mais atores, sem que isso atrapalhe a compreensão do enredo”.

No processo de criação deste espetáculo, a companhia continuou a investigar a temática do “sonho” e suas implicações cênicas – como foi em “Pretérito Imperfeito”, montagem anterior do grupo. Mas, desta vez, menos focados na construção dramatúrgica do sonho e mais nas possiblidades que o estado do sonho pode oferecer. “Nosso interesse se voltou para a palavra “Sonho” como um estopim, um motivador, um início ou pano de fundo que permeasse a investigação de climas, ambientações e uma interpretação pertinente”, finaliza Cris.

Bate-papo

No dia da estreia, ao final do espetáculo, os atores fazem um bate-papo com o público sobre o processo de criação da montagem. A conversa vai contar com mediação da convidada especial Silvia Monteiro, coordenadora do Curso de Artes Cênicas da PUC-PR.

Espetáculo da Boreal Companhia de Teatro estreia no TEUNI – Serviço

Quando: de 20 de novembro à 07 de dezembro, quinta a domingo

Onde: TEUNI – Teatro Experimental da UFPR (Prédio Histórico da UFPR – Praça Santos Andrade, 50 – 2º andar)

Horário: 20h

Quanto: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)

Vendas: no local