Quando lançou seu álbum 4:44, Jay-Z contou com a participação especial de sua mãe na faixa “Smile“. Durante a música, Gloria Carter  revela ser lésbica e solta um depoimento impactante. “Vivendo nas sombras. Você consegue imaginar o tipo de vida que é isso? Nas sombas as pessoas te veem como feliz e livre, porque é o que elas querem ver. Vivendo duas vidas, feliz mas não livre. Você vive nas sombras por medo de alguém machucar sua família ou alguém que você ama“, desabafa.

Em um novo capítulo do talkshow de David Letterman (My Next Guest Need No Introduction), o rapper falou como foi quando a sua mãe se abriu para ele.

Imagine ter de viver sua vida como outra pessoa. E você pensa que tá protegendo seus filhos. Pra minha mãe, ter de viver quem ela não era, se esconder, proteger os filhos, ela não queria envergonhá-los, por todo esse tempo… Pra ela sentar na minha frente e me dizer ‘eu acho que amo alguém’ — tipo, eu realmente chorei. É uma história real. Eu chorei porque eu fiquei muito feliz por ela, que ela enfim estava livre“.

Jay-Z conta que gravou “Smile” logo após um dia da conversa com a mãe, mesmo já sabendo que ela era gay. Os dois, no entanto, nunca haviam conversado sobre o assunto. “Essa foi a primeira vez que nós tivemos essa conversa“, disse. “E foi a primeira vez que eu a ouvi dizer que ela amava sua parceira. Tipo, ‘eu sinto que amo alguém’. Ela disse ‘eu sinto que’. Ela segurou um pouco, não disse ‘eu amo’, disse ‘eu sinto que amo’. E eu chorei. Eu nem acredito em chorar por estar feliz. Eu nem sei o que é isso. O que é?

O trecho da entrevista, em inglês e sem legenda, você pode assistir logo abaixo: