Frejat, Bach, Kiss, Vivaldi, Pink Floyd, Haendel, Beatles; todos no mesmo palco, na mesma noite. Essa foi a fórmula da terceira edição do Prudential Concert Let’s Rock, que, neste ano, homenageou o rock e convidou Frejat para a festa.

Sob a regência de Carlos Prazeres, maestro da Orquestra Sinfônica da Bahia, o show começou com músicas de rock executadas pela orquestra formada por musicistas de Curitiba e acompanhadas por um coro de nove vozes. Com um passeio pelas décadas, Beatles, Elvis Presley, Scorpions, Kiss, Pink Floyd, Ramones, Dire Straits e Queen figuraram no repertório inicial, antes de Frejat subir ao palco. A cada canção, o maestro alternava breves aulas sobre música  erudita e a relação entre o estilo barroco e o rock’n roll. “Haendel era o rock de 300 anos atrás”, brincou o maestro.

No segundo momento do show, o ex-líder do Barão Vermelho tocou oito músicas, acompanhado pela orquestra, entre elas Bete Balanço, Por Você e Pro Dia Nascer Feliz. As cordas vocais de Frejat encheram a Ópera de Arame, de forma ainda mais completa que as cordas da orquestra – a qual contava até com um Cravo entre os instrumentos.

Não resta dúvida de que a saída de Frejat do Barão Vermelho, há dois anos, foi o caminho para o cantor brilhar ainda mais. Afinal, se ele foi responsável por dar vida longa ao Barão mesmo sem Cazuza, seria quase impossível não ser um sucesso solo. O encontro entre a guitarra do cantor e os instrumentos da orquestra mostrou por que Frejat será por muito tempo um dos grandes nomes brasileiros do rock.

O projeto

O Prudential Concert já existe há três anos e, nas edições anteriores, contou com Maria Rita, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Alceu Valença, Rogério Flausino, entre outros grandes nomes da música brasileira. Além disso, o projeto também realiza oficinas de música voltadas a crianças e adolescentes em cada cidade por que passa. Mais de 300 jovens já foram beneficiados com aulas que desenvolvem e aperfeiçoam técnicas do instrumento de preferência de cada participante.

  • Texto enviado por Ana Paula Mira