Um dos espaços culturais mais tradicionais de Curitiba, o Bondinho da Rua XV, amanheceu com seu exterior pichado nesta sexta-feira (16). Não houve invasão ao interior do espaço, portanto suas atividades normais não foram prejudicadas.

A Fundação Cultural de Curitiba lamenta o ocorrido e informa que está em contato com as autoridades de segurança para que sejam tomadas as devidas providências. A Guarda Municipal faz ronda periódica no local, que conta também com sistema de alarme monitorado para detectar invasões ao seu interior.

Uma equipe da FCC está nesta tarde avaliando os danos para planejar os reparos. Inicialmente será feita uma limpeza dos vidros e, em seguida, serão iniciados os procedimentos para viabilizar a pintura.

Melhorias

Em outubro de 2013, o Bondinho já tinha passado por melhorias para os festejos de aniversário da cidade. Foi feita a manutenção da área de calha para ampliar o escoamento da água acumulada das chuvas. O ambiente passou por uma limpeza completa e teve a retirada de marcas de pichação, fixação de placas soltas e recomposição de frisos de madeira. O Bondinho ainda recebeu melhorias na calefação e pintura da cobertura.

O Bondinho permanece no mesmo lugar há 41 anos. É um dos pontos referência da cidade e tradição no turismo. Instalado na Rua XV em outubro de 1973, após a criação do calçadão da Rua das Flores, o equipamento era conhecido como “estacionamento de crianças”, já que a proposta era ser local privilegiado para o atendimento de crianças, enquanto os pais ou responsáveis iam às compras ou realizavam outras atividades na área do calçadão.

Pichação

Em 2014 foram registradas 1.415 ocorrências de pichação em Curitiba. A Guarda Municipal realizou 235 flagrantes, sendo que 119 das pessoas detidas eram menores de idade.

Menores e adultos flagrados pichando recebem multa no valor de R$ 1.693,84. Para quem comercializa tinta spray para menores de idade, a multa é de R$ 4.234,60. Em caso de reincidência, a multa é de R$ 8.469,21 e, na terceira punição, o alvará comercial é cassado.

Os adolescentes flagrados participam ainda de ações educativas, como revitalização de muros e fachadas pichadas. Acompanhados dos pais ou responsável, assistem ainda a palestras educativas ministrada pela Guarda Municipal.

Com informações da FCC / Foto: Cezzar29/Skyscraper City