Segundo. Palavra que pode ser usada na contagem do tempo, para indicar algo dito por alguém ou até mesmo de forma numeral. Mas qual dos três significados o autor do “Eu Me Chamo Antônio”, Pedro Gabriel, quis ter ao chamar o recém lançado livro “Segundo – Eu Me Chamo Antônio”? Em entrevista ao Curitiba Cult nessa quinta-feira (26), o autor fez questão de frisar que o título do novo livro de poesias é ambíguo, sendo o significado de interpretação do leitor.

O criador do personagem Antônio esteve em Curitiba para lançar seus livros pela segunda vez, sendo a primeira há praticamente um ano com o primeiro livro da carreira, “Eu Me Chamo Antônio”. Na quinta-feira, na Livrarias Curitiba do Shopping Barigui, lançando o segundo livro, Pedro Gabriel viu de perto mais uma vez o sucesso que faz em território curitibano.

Além de falar sobre o novo livro, Pedro comentou sobre um episódio ocorrido em 2013 quando foi demitido da empresa na qual trabalhava. Na época, ele estava começando com o personagem Antônio e não imaginava a reviravolta que sua vida daria dali para frente. Alguns meses após a demissão, Pedro escreveu um texto falando sobre o ocorrido e comentando como as empresas tratam os funcionários como máquinas. “Obrigado por terem me arrancado da tomada, agora eu posso me ligar no que me dá luz. Conquistar o que a gente ama é libertador”, concluiu o texto.

O autor contou que o episódio acabou o deixando mais autoconfiante e o fez procurar novos ares. Além disso, o personagem criado por ele explodiu na internet pouco tempo depois, mostrando como sair daquele emprego acabou tendo bons resultados.

Você confere a entrevista por vídeo com Pedro Gabriel em breve aqui no Curitiba Cult!

Crédito: Leo Aversa/Divulgação