Domingo, 04 de dezembro de 2016, um dia daqueles bem típicos de Curitiba, sol, chuva, calor, frio e dilúvio. Difícil de se acreditar que a noite reservava um céu estrelado. Foi ali, na Ópera de Arame, aos acordes de Anavitória que o céu revelou o seu ápice.

Após dois meses de sua primeira passagem na capital, onde fizeram apresentações para 180 pessoas, as meninas retornaram e mostraram toda a sua simpatia, voz e letras sábias para as mais de 2 mil pessoas. No público, jovens sozinhos, acompanhados de pais, amigos e do primeiro amor. Aquela noite parecia aconchegante e muito bem-vinda a todos os corações.

ceu-anavitoria

Foto: Ste Bressan

Letras que podem ir direto na alma ou coração, era o que cochichavam algumas pessoas na plateia. Em seu primeiro disco lançado em agosto pela Universal Music Brasil, e com o padrinho Tiago IorcAna Caetano, 21 anos, e Vitória Falcão, 20, conseguiram criar seu público e atingir diretamente ali, onde você mais precisa sentir, o coração.

Elas vão direto ao coração que está solitário, sofrendo ou o mais apaixonado do mundo. Anavitória consegue te levar em êxtase num mundo que parece ser só seu, seu e dos acordes.

“A cama tá reclamando, a casa te chamando, vem logo me ver”, na música “Nós” que encerra o disco e a primeira parte do show, o céu desceu e se fez estrelado. Com suas lanternas, vozes e seus corações o público fez o céu refletir no teto de vidro da Ópera de Arame e por alguns minutos, nos acordes finais, aquele céu fez todo acreditar que tudo ficaria bem.

Fotos: Hana Lidia / Curitiba Cult / CWB Brasil