Laura Beal Bordin ainda era adolescente quando assistiu ao filme Zuzu Angel e conheceu um pouco do cenário opressor da ditadura militar. A jovem, hoje com 23 anos, correu para a internet e quis conhecer a história de mulheres que militaram durante esse período. Seu ponto de partida para a pesquisa foi Sonia Angel, uma das personagens perseguidas pelo governo mostradas no filme baseado em uma história real. ”Descobri coisas horríveis que ela sofreu e fiquei indignada porque foi o Estado que fez tudo aquilo! O Estado!”, lembra Laura.

Anos depois, durante a faculdade de jornalismo, aquele tema ainda estava bem fresco em seu repertório abastecido de bons discursos políticos. Foi então que Laura resolveu propor a Suelen Lorianny, uma amiga de curso engajada nas mesmas causas, que as duas fizessem o TCC sobre mulheres vítimas da opressão militar. Ela topou.

As colegas realizaram buscas nos arquivos do Estado, conversaram com especialistas e entrevistaram a jornalista Teresa Urban, uma das mais importantes combatentes do regime militar no Paraná. Solícita, ela indicou outras vítimas da ditadura para serem procuradas e relatou experiências intrigantes.

Sete mulheres, a maioria delas nascida na década de 1940, foram ouvidas. Laura e Suelen se depararam com histórias tristes e revoltantes que, embora bem distintas, se convergiam em dois pontos principais: a sede pela liberdade e a ousadia indiscriminada de entregar o próprio destino nas mãos de um sonho revolucionário.

O trabalho de conclusão de curso culminou no livro Sem liberdade, eu não vivo e foi publicado em 2013. Teresa Urban foi a única entrevistada que não estava na festa de lançamento. Ela havia falecido meses antes. Mas foi homenageada enquanto as outras personagens se emocionavam orgulhosas do preço que pagaram pelo desejo de serem livres. ”Elas ficaram felizes porque sabiam que agora tanta história não ia morrer com elas”, diz Laura.

Relançamento – Sem liberdade, eu não vivo

O livro será relançado no sábado (14) na Livraria Vertov. A dupla de escritoras contará um pouco do processo de produção e abordará o posicionamento das mulheres na ditadura militar com base em tudo o que conheceu durante a pesquisa. O evento também terá café, uma palestra sobre gênero e gastronomia com Maria Cecília Pilla e uma performance literária com Marília Kubota.

Café Vertov – Sarau com autoras curitibanas – Serviço

Quando: 14 de março de 2015

Onde: Livraria Vertov, Rua Visconde do Rio Branco, 835 | Sobreloja

Horário: 18h

Quanto: gratuito