A arte da gravura tem tradição em Curitiba, com mostras recorrentes e muitos artistas interessados nessa linguagem. Mesmo na era digital e da hiperconexão, o interesse por sua magia manual é crescente e fala muito sobre a necessidade de viver em comunidade, de se expressar e esperar o tempo de maturação das coisas.

Por isso o tema deste 9º Prêmio Ibema Gravura, que está com inscrições abertas até 30 de setembro, é “A arte transformando o mundo”.

“O Prêmio Ibema vem resgatar o interesse institucional na linguagem da gravura”, afirma a gravurista Uiara Bartira. “Os processos de arte não morrem, eles apenas se alteram ciclicamente em importância, na medida que novas técnicas são incorporadas às diferentes mídias.”

O designer, consultor da Ibema e pesquisador da arte da gravura Fábio Mestriner considera que essa arte preserva em si uma história monumental, e que isso a mantém viva. “Seu valor está justamente nesse legado que a conecta com a essência da criação artística e da comunicação em escala ampliada”, explica.

Como participar?

A Ibema Papelcartão, terceira maior fabricante nacional de papel para embalagens, promove o único concurso da área na iniciativa privada. Podem participar estudantes matriculados em cursos como Artes Plásticas, Design, Arquitetura e cursos técnicos de Desenho e similares.

As gravuras enviadas devem ser originais, em cinco cópias devidamente numeradas e assinadas a lápis, e não podem ter participado de concursos anteriores.

São aceitas técnicas diversas, como xilogravura, calcografia ou gravura em metal, litografia/zincografia, linóleo gravura, fotogravura digital e arte híbrida nas técnicas de gravura.

Os prêmios aos primeiros colocados variam de R$ 500 a R$ 5 mil. Para se inscrever e conferir o regulamento, acesse: www.premioibemagravura.com.br.