E quando os minutos viram horas?
E quando as horas viram dias?
E quando os dias viram semanas? E quando as semanas viram meses?
Quantos? Muitos.

E quando as palavras se tornam frases?
Frases feitas?
Não.
Frases minhas.
E quando as frases se tornam versos?
Pra quem?

E quando a convivência se torna essencial?
E quando um sorriso ilumina todo um dia?
E quando uma fala te faz feliz?
E quando um abraço refaz todos os seus sentimentos, em segundos?
O que é isso?
Ele.

Ou aquele. Ou outro.
Ou ele, de novo.
Ou ele, pra sempre.
Ele
Guardado. No bom e velho canto de bagunça,
Que canta de saudade.

 
Martina.