O livro é melhor que o filme ou o filme é melhor que o livro? Relembramos 5 obras literárias que foram parar nas telonas e alimentam essa dúvida há anos.

Clube da Luta

Clube-da-Luta-livros-filmes

Livro escrito pelo autor Chuck Palahniuk em 1996, Clube da Luta virou filme em 1999, com a direção de David Fincher. A trama gira em torno do personagem Tyler Durden e do Clube da Luta fundado por ele. Viver fora dos limites impostos pela sociedade, fugir dos padrões, dos estereótipos, da voracidade do capitalismo e principalmente do modo como a elite dita as coisas são os fundamentos básicos de toda a teoria de Tyler. O filme conta com o elenco formado por Edward Norton, Brad Pitt e Helena Bonham Carter.

O Poderoso Chefão

O-Poderoso-Chefão-livros-filmes

Filme de 1972 dirigido por Francis Ford Coppola, o longa dá vida a Don Corleone, interpretado pelo ator Marlon Brando. O livro é de 1969 e conta a história da família Corleone, que veio da Sicília, Itália, para os Estados Unidos. Eles se tornam uma das famílias mafiosas mais poderosads da cidade de Nova York. Uma trama sobre lealdade, dinheiro, vingança, máfia e poder.

Carandiru

Carandiru-livros-filmes

Em 1999 Dráuzio Varella lançou o livro Estação Carandiru. A obra relata os 10 anos em que ele conviveu com os prisioneiros da Casa de Detenção Carandiru. Dráuzio é médico e naquela época realizava um trabalho de prevenção à AIDS com os detentos, quando percebeu o quão ricas eram as histórias que eles o contavam, além da singularidade de cada ocupante daquele lugar. Em 2003 o livro virou filme pelas mãos do diretor Hector Babenco.

Laranja Mecânica

Laranja-Mecânica-livros-filmes

Em 1962 Anthony Burgess cria o anti-herói Alex. Em 1971, Stanley Kubrick imortaliza sua história no cinema. O personagem principal tem gosto pela violência gratuita, delinquência e estupros, além de liderar uma gangue de outros jovens. A narração do livro é feita por ele mesmo e em algumas partes ele conversa com o leitor. Sua captura e o tratamento psicológico pelo qual passa para se reabilitar e conseguir viver novamente na sociedade rende uma das mais clássicas cenas do cinema.

Ensaio Sobre a Cegueira

Ensaio-Sobre-a-Cegueira-livros-filmes

Em 1995 José Saramago escreveu 300 páginas de puro sofrimento e reflexão, como ele mesmo já observou. Ensaio Sobre a Cegueira foi adaptado para o cinema em 2008, pelo diretor brasileiro Fernando Meirelles. Uma das características mais marcantes da obra é o fato de que os personagens não têm nomes próprios e  são chamados durante todo o livro pelas características que foram apresentados ao leitor. A história é sobre uma epidemia de cegueira branca, leitosa, que contamina as pessoas e faz com que fiquem sob quarentena, vivendo às cegas, lutando pela sobrevivência, ordem, alimentação e dignidade. No meio disso tudo há uma única personagem que enxerga, e é através dos olhos dela que podemos ver toda a magnitude da obra.

E você, gosta de algum livro que virou filme? Deixe sua sugestão nos comentários!